WhatsApp Loja Meus Fetiches

Após anos de noivado e tudo pronto para o casamento… meu mundo desaba. Meu noivo me pediu um tempo alegando não ter mais certeza de querer dar esse passo. No meio de tantas dúvidas resolvi focar no trabalho para não sucumbir.

Alguns meses se passaram e fui escalada para cobrir férias de uma secretária numa empresa onde a minha prestava serviço. Lá fui eu sem imaginar que viveria uma experiência completamente avassaladora e inesquecível.

Fui recebida pelo responsável do setor que se encarregou de me apresentar à pessoa que ficaria ao meu lado durante os trinta dias para auxílio e posteriores dúvidas. Por telefone ele pediu que chamassem o Matheus. Pelo corredor de vidro pude ver aquele homem se aproximar e não me lembro de ter vivido sensação mais inebriante. Fiquei completamente enfeitiçada ao ver aquele loiro, cabelos enrolados, pele branca e um par de olhos verdes que me fizeram gelar. Enquanto o supervisor nos apresentava percebi que ele me media com os olhos e tenho a certeza de ter corado nesse momento.

-Matheus, leve a moça para conhecer a empresa, apresente-a às pessoas e esteja por perto caso ela necessite de algo.

– Não se preocupe Sr. Eu não vou desgrudar dela! Disse ele com um sorriso nos lábios e erguendo a mão para que eu passasse a sua frente. Ele era lindo, educado, tinha um sorriso que desarmava todo mundo, mas percebi que tinha um “defeito”: aquela mania de olhar bem dentro dos olhos e me desarmar.

Puxou minha mão, beijou-a e disse:

– Estou na mesa ao lado, se precisar de algo é só me chamar que eu venho correndo. Piscou para mim e saiu. Estava tão desconcertada que meu nervosismo retribuiu com um sorriso. Ele me excitava e isso passou a me preocupar.

Os dias se passavam e nós já éramos como grandes amigos. Ele fazia questão de me esperar para almoça. Falava sobre todos os assuntos, tinha uma autoestima contagiante, me dava flores, bombons. Fui cativada aos poucos e agora já não escondia o seu interesse, ignorando a aliança na minha mão direita.

No último dia de serviço me ofereceu uma carona, eu aceitei. Dentro do carro ele me perguntou:

– Você está mesmo noiva?

– A aliança indica isso, não? Respondi.

– Não exatamente, disse ele. Você não tem cara de quem está feliz e se estivesse mesmo noiva já teria me dado um fora e não estaria agora correndo um grande risco dentro do meu carro. – E sorriu sinicamente.

Levou-me para um bar e durante toda a noite conversamos. Expliquei porque mesmo não estando mais noiva não conseguia tirar a aliança do dedo. Havia uma esperança de retorno… da minha parte somente.

Depois de muitos drinques, me deixou na porta de casa e ainda dentro do carro disse:

– Não sou o tipo de cara que gosta de enrolação. Gosto de jogo limpo! Não quero casar com você, nem que se apaixone por mim, mas não posso esconder que te quero na minha cama. Desde que te vi não paro de pensar nisso.

E mesmo antes de expressar qualquer reação, ele me puxou e me beijou com paixão e voracidade. Fiquei completamente molhada e cheia de desejo. Com a agilidade de um homem experiente, arrancou minha blusa e meu sutiã. Rapidamente me sugou forte me fazendo gemer de prazer.

Mesmo excitada, não tinha certeza do que estava fazendo. Nunca tinha ido pra cama com um homem estranho. Nunca tinha conhecido outro homem além do meu noivo! Essa dúvida me atormentava. Pedi que ele parasse, mas ele não obedeceu! Por um momento achei que estava sendo atacada e seria estuprada ali.

-Pára! Gritei.

Ele parou. Achei que ficaria com raiva e me mandaria descer do carro. Calmamente me disse:

– Tudo bem, não farei nada que você não queira. Mas sua respiração me diz que você quer tanto quanto eu. Fica comigo essa noite e eu faço você esquecer esse homem, vou te libertar.

Pegou minha mão, colocou em cima dele para que sentisse a sua ereção. Desejei vivenciar isso. Esse desejo com certeza ficou nítido em meus olhos. Sem uma palavra, ligou o carro e arrancou, parando apenas num quarto de motel.

Entreguei-me e ele tinha pressa… Era como se ganhasse um presente que queria há muito tempo. Aproveitou cada centímetro de meu corpo me deixando cada vez mais louca, mais entregue.

Levantou-me, fez com que eu passasse as pernas pela sua cintura, segurando minhas coxas e me apoiando na parede. Matheus me penetrou fundo várias vezes. Gritei como nunca! Fizemos sexo no chão… Depois de volta a cama gemeu alto denunciando seu gozo e seu desejo saciado. Com um sorriso estampado no rosto deitou sobre mim e relaxou.

O caminho de volta pra casa foi silencioso. A despedida foi com um gostos beijo, disse que me ligava depois. Já deitada, reprisei os últimos acontecimentos, sorri ao me sentir dolorida e dormi.

Uma semana depois recebi uma ligação. Do outro lado da linha aquela voz excitante me disse:

– Estou ligando pra dizer que senti sua falta, que não consigo parar de pensar em você um minuto sequer, acho que me apaixonei. Quero namorar contigo!

Entre sorrisos, falei:

– Matheus, você cumpriu o que prometeu! Naquela noite você realmente me libertou. Assim que cheguei a casa tirei a aliança. Você me fez descobrir coisas que nem eu sabia. Por isso é minha vez de te dizer:

– Eu não sou mulher de enrolação! Gosto de jogo limpo, não quero namorar com você, nem quero que você se apaixone por mim, mas confesso que te quero novamente na minha cama!

Ele riu e disse:

– Te pego as sete.

Autoria: Conto erótico escrito/enviado por Suellen L.
Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

Masturbador