WhatsApp Loja Meus Fetiches

Você já viveu uma paixão arriscada? Eu estou vivendo e esta é minha história!

Sou casada há 13 anos. Moro numa cidade do interior, muito pequena, por sinal. Dediquei-me aos filhos e casamento por todo este tempo. Respeitava absurdamente o meu marido. Qualquer excesso de atenção ou carinho para alguém poderia ser interpretado como “dando moral” e certamente vazaria num piscar de olhos.

Porém, de tanto me sentir sozinha, passei a acessar muito mais o Facebook. Nesse tempo conheci um rapaz, 6 anos mais novo que eu, mas com uma maturidade incrível para sua idade.

Trocamos Whatsapp e nossa conversa fluía maravilhosamente bem. Resultado: eu me apaixonei e partiu de mim o convite para conhecê-lo. Pedi que fosse até minha casa buscar um chocolate, com meu esposo lá mesmo. Seria emocionante correr esse risco. Adoro o perigo!

Depois marcamos para nos vermos três dias depois e nos beijamos. Foi o beijo mais lindo que recebi. Não deu tempo de conversar, nem nada. Ele veio inesperadamente e me beijou. A partir daí se tornou o homem mais amado e importante para mim.

Cada saída com ele era aquela sensação de estar flutuando. Nas estradas, no carro dele, no meu, nos motéis, seja onde for sempre era perfeito ao lado dele. Por ser interior onde eu morava, lá tem muitas ruas sem asfalto que dão acesso a muitas fazendas. E em quase todas nos amamos intensamente. A cada chamado meu, ele largava tudo para me atender.

No dia do aniversário dele reservei uma suíte master e enfeitei com pétalas e velas. Comprei um bolo e passamos uma tarde linda lá!

Também tinha uma vontade louca de fazer amor na chuva e, naquela tarde estava chovendo. Já tínhamos transado, mesmo assim fomos para a parte externa, mas fechada e fizemos novamente. O gosto dele com o gosto da chuva, misturados a morangos e chantilly do bolo ficaram registrados em minha memória.

Cada encontro é uma loucura gostosa, cada uma melhor do que a outra. Como no dia em que o amarrei com uma braçadeira de plástico para maltratar bem ele na cama. No final, precisamos de uma faca para tirar porque não conseguimos de outra forma. Foi um pequeno susto, mas era lindo de olhar para ele e tirar aquele sorriso bobo.

Tudo o que não tinha em casa, ele me dava em dobro e de uma maneira absolutamente incrível. Um pequeno exemplo: nunca soube na vida o que era fazer amor duas vezes seguidas. Nós dois nos amávamos em qualquer lugar que desse brecha. Também foi na casa da mãe dele, na minha, em estacionamentos, carro… Perdi as contas!

Nesse um ano em que ficamos juntos, fizemos tantas loucuras que nunca fiz em 13 anos de casada. Não medíamos esforços e isso só aumentava nossa sede. Nossa história teve um corte no momento em que meu esposo clonou meu celular e descobriu tudo.

Não tive coragem de negar o amor e felicidade que ele me proporcionava. Não neguei o ‘NÓS”. Não queria um fim para tudo que vivemos de bom, entende? Pedi a separação para meu esposo. Eram muitas brigas em casa e muito amor e tesão louco fora dela.

Infelizmente precisei me afastar. Ele é o amor da minha vida, mas por ora estou casada com o pai de meus filhos. Depois que ele descobriu tudo, não me dá folga. Vigia direto a ponto de me sufocar. O único tempo livre é quando vou ao mercado ou na casa de minha mãe.

Alimento a esperança e é recíproco o sonho de viver este amor loucamente pelo mundo. Enquanto isso não acontece eu me conforto no peito dele de vez em quando. Colada nele me sinto segura, plena e feliz.

São momentos rápidos, recheados pela precaução que não tivemos antes. Cada vez é mais lindo que a última, mas é uma paixão que vale o risco.

E assim vamos vivendo este amor.

Conto enviado por seguidora anônima.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu Caso Secreto – Conto Erótico
Próximo artigoUma Tarde Proibida
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.