WhatsApp Loja Meus Fetiches

Depois de ler vários contos que me ajudaram na minha vida sexual, resolvi escrever um dos meus contos. Vou me apresentar primeiro: eu me chamo “Lara” tenho 26 anos, 1.65 de altura e sou estilo de mulher que tem corpão. E o outro personagem desta história se chama “Yuri” moreno, 42 anos, charmoso, galanteador.

Há dois anos entrei em uma empresa no ramo de logística e logo fui designada para um setor de uma empresa do polo para substituir uma funcionária que entraria de férias em breve.

Num dia qualquer estava esperando o ônibus e um rapaz que trabalha nessa empresa (e que eu já o conhecia de vista) passou, parou e me ofereceu carona. Aceitei a gentileza e entrei no carro. A partir deste dia iniciamos uma bela amizade.

Falávamos sempre de trabalho até que chegou o momento em que passamos a entrar em assuntos de relacionamentos e passamos a nos conhecer melhor. Sempre muito educado e galanteador, Yuri me falava o quanto eu era bonita, entre tantos outros elogios.

Um dia nos beijamos. E o beijo foi daquele molhado que desperta o desejo de qualquer mulher. Gostoso e inesperado. Da minha parte nunca passaria disso. Ficaríamos sempre aos beijos… Mas com o passar das semanas passei a receber convites mais íntimos.

Ele me convidava para irmos a motéis e eu sempre me esquivando. Só que não dá pra resistir pra sempre.

Numa dessas, ele fez uma proposta e sem nem pensar muito, aceitei. Nesse dia o nervosismo tomou conta de mim de uma maneira que cheguei a ficar apavorada e a querer desistir. Só que ele é bem mais experiente que eu. Com seus bem vividos 40 anos de idade (eu com 24 anos), ele me tranquilizou a respeito.

Parecia que tudo estava dando errado neste dia, pois quando estávamos por sair, o carro não pegou no estacionamento. Já entendi como um sinal de que não iria dar certo mesmo. Esperei até ele resolver o problema e seguimos em frente com o “plano”.

Chegando ao motel, ele colocou meu nervosismo abaixo, assim como minha roupa. Pediu que eu relaxasse e que seria muito compreensivo comigo. Isso me acalmou um pouco.

Ele foi tomar um banho e logo depois eu fui. Ao sair do banheiro completamente nua, ele me comeu com os olhos! Yuri me beijou muito me chupou de todas as maneiras possíveis, me penetrava com seus dedos e era a coisa mais gostosa do mundo.

Eu me sentia totalmente envolvida, desarmada e entregue a ele. Já não existia mais nervosismo de minha parte e tudo se transformou em desejo, tesão. Na verdade, o nervosismo estava nele, pois de tanto desejo e expectativa, ele não conseguiu ter a ereção. Só que o desejo era maior e passou para as mãos dele, aquela boca gostosa e… Posso falar?

Foi melhor do que muita transa que tive na minha vida, mesmo ele não ter seu membro ereto por estar muito nervoso, não deixou a desejar, Me fez gozar várias vezes e me senti “comida” literalmente.

Fomos embora felizes da vida. No outro dia passei a olha-lo com outros olhos. Desejava ele o tempo todo… Nos corredores do escritório, no refeitório, em qualquer lugar. Nosso tesão é saciado onde der, seja no carro, no trabalho, no motel. Tanto faz.

Nós entramos em um jogo de conquista e desejo que estamos até hoje nisso. Ele casado, e eu comprometida, mas continuamos juntos. Ele é meu desejo proibido. Ele não me deixa e nem eu deixo ele.

Já se passaram dois anos depois disso e nesse meio tempo tivemos o fruto da nossa relação: nossa filha Sophia. Linda! Tem os olhos e o jeito calmo dele de ser.

Fonte: conto erótico enviado por E. B.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSabor de Morango
Próximo artigoReencontro Quente
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.