WhatsApp Loja Meus Fetiches

Fogosa mesmo era a Fabíola, uma mulher que fez de um deslize, uma história inesquecível na vida de três homens.

Esta história picante foi contado por uma funcionária minha. Em segredo, claro!

Após uma situação específica, ela acabou abrindo o jogo. Mais tarde tive a confirmação desta mesma história por mais pessoas. Esta situação inusitada era realmente verdade.

Eu conhecia todos os envolvidos, dos quais irei relatar neste conto. Vejamos…

Num restaurante de conhecidos próximos tinha uma moça que trabalhava lá e não se importava nem um pouco com o que falavam dela. Não era bonita de parar o trânsito, mas via-se que era vaidosa e descolada. Fogosa também. Vou chamá-la de Fabíola.

Seu marido trabalhava no mesmo local, seu nome era Giovane. Ele ficava na parte do atendimento ao público. Ele já havia sido casado anteriormente. Era um cara simpático, mas com ares de “não comparecer em casa”, no quesito sexual. Via-se que ele gostava da noite, bebida e mulheres.

Mas ela sobrava…

O grupo de funcionários do restaurante sempre se reuniam em outros locais para fazer festinhas particulares. Ás vezes eram em casas de colegas ou nos restaurantes da concorrência.

Evitavam ficar no próprio restaurante, devido ao chefe rígido e exigente. Ele não via com bons olhos o fato de Fabíola namorar e casar com um colega de trabalho. Na sua opinião, atrapalhava o andamento do trabalho.

Aquele grupo de colegas eram de pessoas de mesma idade no geral. Como acontece em algumas profissões, naquele local haviam poucas mulheres.

Um dia o pessoal combinou de fazer um churrasco no final da tarde, regado a bebidas na casa do Alexandre, bartender do restaurante.

Entre muitos convidados para este churrasco, também compareceram o casal Fabíola e Geovane, outro bartender chamado Luís, o caixa do bar, chamado Jonatan e, claro, Alexandre, o dono da casa. Um belo grupo de colegas, eu diria.

O churrasco foi servido à vontade, a bebida começou fazer efeito, até que chegou determinado momento que ninguém conseguiu ir para casa. Todos estavam bêbados e a casa de Alexandre era longe de quase todos que ali estavam.

Muitos caíram no cochilo pela sala. O dono da casa foi para seu quarto tirar um cochilo e outros ficaram bebendo na área de lazer.

Mais tarde os quatro colegas se arrumaram na sala para dormir: o casal e os dois rapazes.

Madrugada adentro, Fabíola estava agitada, muito fogosa, com tesão devido a bebida. Seu marido estava literalmente apagado.

Ela avistou Luís se mexer em seu cochilo, parecia estar semi dormindo. Saiu de perto do seu marido e foi ao lado dele.

Começou a mexer no meio das suas pernas e sentiu algo endurecer. Ela ficou feliz por isso, mais ainda porque ele abriu os olhos.

Maliciosa, abriu seu o zíper olhando diretamente para ele. Quando o mastro saltou para fora, explodindo de tesão, ela se abaixou e iniciou um sexo oral com vontade.

No outro sofá, Jonatan vê a cena atentamente. Levanta bem devagar, cutuca ela com o dedo e diz que também quer senão amanhã todos ficarão sabendo. Ele também queria uma boa chupada.

Sem hesitar, ela ficou no meio dos dois, no sofá. Ajoelhada no chão, ora masturbava um com a mão, ora fazia sexo oral no outro.

Após o breve cochilo, Alexandre levantou para verificar se todos os colegas estavam confortáveis e também para arrumar um pouco da bagunça do churrasco.

Então deparou-se com a cena da fogosa Fabíola chupando Luís e masturbando Jonatan ao mesmo tempo. Ela estava tão concentrada que não ouviu ele se aproximar.

Quando ela levantou os olhos, viu Alexandre com o calção abaixado e o pau para fora. Pediu que ela o chupasse também. Aquilo já estava excitante demais.

Virou a bunda para Luís, que neste momento já batia uma gostosa punheta. Queria transar de qualquer jeito. Ele abaixou a calça legging de Fabíola, colocou a calcinha para o lado, encaixou seu pênis e começou a transar de ladinho.

A cena era esta: ela de lado dando para um, chupando o outro na sua frente e com a outra mão massageava o terceiro. Enquanto isso, o marido estava num sono pesado e profundo ali perto.

Fabíola não podia reclamar. Levou pica de todos os lados. Sua falta de sexo foi compensada pelos três colegas que transaram com ela ao mesmo tempo.

Quando Luís gozou, saiu pro lado e deu espaço para Alexandre.

Fabíola então ficou de quatro no sofá e, em pé, Alexandre meteu feito louco naquela buceta melada de porra do outro colega. O último foi Jonatan, aquele que tinha ameaçado falar.

Ele aproveitou o momento e comeu o cuzinho de Fabíola. Cuspiu no pau e naquele buraquinho quente e enfiou até o talo. Os outros dois assistiam extasiados aquela cena, dando novamente o pau para ela chupar novamente.

Enquanto isso, Fabíola era arrombada com todo o vigor de Jonatan. Super controlado, ele demorou um bom tempo para sair daquele cu apertado e quente. Ela suava de cansaço e prazer.

Houve revezamento entre os rapazes, que continuaram com o tesão a mil, metendo em todos os buraquinhos quentes de Fabíola. Esta, por sinal, estava amando aquele “entra e sai”. Já tinha perdido as contas de quantas vezes já tinha gozado com aqueles três.

Tudo isto foi feito na frente do marido dormindo.Em nenhum momento acordou, o que tornou este menage ainda mais quente.

No outro dia ela estava de folga. Depois da ressaca ela se deu conta do que fez.

Enfim, a sua sorte foi que este assunto ficou em segredo por um bom tempo. O suficiente para durar seu relacionamento com Giovane, que se separaram mais tarde.

Nunca mais ouvi mais falar dela, não sei onde trabalha ou se está bem. Até hoje esta história vem a tona cada vez que alguém lembra dela. Quem participou desta foda garante que a Fabíola era realmente uma funcionária pra lá de fogosa.

Fonte: Conto erótico enviado pela seguidora Gisella Santos

O que você achou desta história real enviada pela seguidora? Quer continuar aqui na Contos Fetiche? Então dê uma espiadinha neste outro Conto Erótico: Ironias da Vida.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEncontro na madrugada fria
Próximo artigoQuatro da manhã
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.