WhatsApp Loja Meus Fetiches

Conheci Carlos há uns nove anos na faculdade. Ele fazia Engenharia e eu Ciências Contábeis. Nossas salas eram de frente uma para outra e, entre olhadas e outras, nossos grupos se juntaram e assim começou nossa história.

Já se passaram quatro anos desde a última vez que tínhamos nos falado. Muita coisa havia
acontecido desde então. Eu casei e ele se mudou pra outro país.

Certa vez estava no aeroporto com meu marido Marcos esperando para pegar o avião. Íamos para Natal passar férias. De relance vi Carlos no saguão. Meu coração bateu forte, pois havia tempos que não nos falávamos nem por mensagens. Ele passou e nem me viu.

Nosso vôo atrasou. Bem ali na fila, meu marido começou a conversa com Carlos, sem saber da nossa história juntos. Eu estava distraída e não percebi nada. Até que recebi uma mensagem de Carlos dizendo que queria muito falar comigo.

Somente neste instante percebi que meu marido estava conversando com ele. Envie uma mensagem de volta falando que que suportaria a noiva dele e se ele suportasse meu marido.

Na faculdade eu já namorava e ele também. Como tivemos um caso, ele morria de ciúmes do meu marido e eu não gostava da namorada dele Yasmim.

Fomos todos tomar um café, conversar sobre a vida e descobrimos que estávamos indo para o mesmo lugar. Passaram as horas e liberaram nossos vôos.

Chegamos em Natal. Como não bastasse a coincidência no aeroporto, ficamos também no mesmo hotel e os quartos um do lado do outro. Durante a viagem íamos para todos lugares juntos: almoçar, jantar, praia, restaurante, passeios…

Estava correndo tudo bem. Numa noite, fomos para uma boate e nós quatro bebemos horrores! No outro dia tínhamos um passeio em uma ilha. Fomos para praia esperar a hora do passeio.

Falei que não ia aguentar ficar em um barco por tanto tempo e iria para o hotel. Carlos disse que não estava muito bem também. Só que a Yasmim queria muito ir e Marcos falou que a acompanhava porque ele também queria muito ir. Concordamos e eles foram. Nós voltamos para o hotel.

Eu e Carlos enfim tivemos um tempo de conversar a sós. Falamos sobre tudo que havia
passado nesses quatro anos, que o sentimento e o desejo não haviam mudado e tal.

Voltamos para o hotel. Cada um para o seu quarto. Descansei um pouco, tomei um banho, coloquei meu biquíni e uma saída de praia aberta. Depois separei um livro para ler na beira da piscina e um chapéu, mas quando estava de saída alguém bate na porta.

Era Carlos, com aqueles 1,90 de músculos bem definidos, loiro com olhos verdes que qualquer mulher reparava. Estava tenso quando entrou no quarto. Perguntei o que estava acontecendo e falou que estava com saudades.

Estava difícil de controlar o fato de que tinha que me pedir permissão para tudo, para ninguém desconfiar de nada. Isso estava o incomodando, qualquer passo era perigoso e não sabia se ia aguentar aquilo.

Falei que era complicada a situação que nós tínhamos e os dois concordaram com aquilo. Ele sabia disso, estava tranquilo até a noite anterior. Quando questionei o que tinha a ver a noite anterior, ele confessou. Disse que acordou com meus gemidos enquanto fazia
sexo com Marcos e isso o deixou com muito ciúmes.

Retruquei que eram coisas normais de um casal. Ele sabia da nossa situação desde o início quando nos conhecemos. Carlos concordou com isso. Só que agora não aguentaria mais.

Ficou um silencio no quarto quando ele virou pra mim e disse:

– E se eu não pedir mais a sua permissão? (Veio caminhando na minha direção) E se eu quiser você agora? Já fica difícil resistir a você com roupa, imagina nesse biquíni pequeno?! (e foi me encostando na parede) – Não aguento mais ter que resistir a você, Sarah. Pra mim já chegou no limite! Olha como eu fico por você!!! (e encostou seu pau duro contra meu corpo).

Fiquei sem reação e calada. Ele me agarrou em um beijo tão forte que não tinha
como escapar. Entre sussurros, perguntou:

– Fala que você não sente a mesma coisa? (e foi desamarrando a parte de cima do meu biquíni). -Fala para mim que você não gosta quando eu te beijo. Só tem um jeito de comprovar isso!

Deslizou sua mão pela minha barriga e foi para dentro da minha calcinha. Deu um
sorrisinho maroto e ajoelhou na minha frente, desamarrando a parte de baixo do meu biquíni.

-Aqui está a prova, Sarah, que você me deseja tanto quanto eu. Seu corpo implora por mim!

Eu estava ensopada e ele me chupou ali mesmo em pé. Não demorou muito para eu gozar loucamente na sua boca. Minhas pernas bambearam. Ele me pegou no colo, me
colocou de quatro na cama e me penetrou.

Quanto mais eu gemia, mais ele metia aquele pau duro em mim. Eu me deliciei naquele pau atolado em mim. Gozei muito e ele não me dava tempo de respirar.

Sentei na cama e comecei a chupar seu pau… Que vara gostosa era aquela! Grande e grossa do jeitinho que eu gosto. Caí de boca sem pensar duas vezes. Que saudade de chupar aquela rola.

O tempo todo falando que estava com saudades de me foder todinha! Voltou a me
penetrar com força, falando no meu ouvido como eu era uma vagabunda gostosa… Disse que ia gozar em mim para eu lembrasse sempre de quem era aquela bucetinha de verdade. Assim fez e jorrou seu gozo dentro de mim.

Ficou um tempo ali, beijando minha orelha e dizendo que eu poderia ter casado, mas eu
continuava sendo dele. Iria ser para sempre dele! Depois se levantou, vestiu sua
bermuda e disse que não tinha acabado ainda. Saiu e me deixou ali na cama, toda
molhada, sem acreditar no que tinha acabado de acontecer.

Depois conto para vocês como foi o restante da viagem… Uma verdadeira loucura!

Conto erótico enviado por Sarah.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTortura Gostosa
Próximo artigoMeu policial é um tesão
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.