SexLog

Era pra ser mais um caso de traição como tantos, mas esta vez saiu do controle e acabou se tornando uma história única e inusitada.

Eu tinha um namorado há seis meses, só que não morávamos na mesma cidade. Estava apaixonada, mas devido a alguns lances por aí, passei a desconfiar que ele estava me traindo.

Como você deve saber, mulher é melhor que qualquer detetive quando está suspeitando de algo… Descobri que ele tinha outra namorada na cidade em que morava.

Vi uma foto dele com outra mulher publicada no Facebook dela. Para começar minhas investigações, adicionei ela. Aqui vou chamá-la de Ana.

Quando conversamos, ela me disse que ele era seu namorado. Eu ri e disse que ele era meu namorado há um bom tempo. Éramos as duas namoradas dele…

Como ela não acreditou, ligou pra ele para confirmar a história. Obviamente, tentou enrolar nós duas!

Então ela fez a seguinte proposta para mim: ele deveria escolher qual de nós duas ele queria. E disse brincando que poderíamos dividir ele, afinal era o que tínhamos feito até o momento.

Por que não continuar assim? Eu disse que não aceitava dividir. Conversamos educadamente e ficamos de resolver isso.

No outro dia,  Ana me ligou e falamos durante horas sobre assuntos relativos a ele. Sabe o que era mais incrível? Parecíamos amigas de infância!

Concordamos que ele é realmente muito carinhoso, gentil, simpático, engraçado etc… Num determinado momento da conversa, ela me disse: “Por que você não vêm aqui (na cidade deles) e vamos falar com ele?”

Achei uma ótima ideia e além disso seria uma surpresa e tanto!

Resolvemos que ele iria ter uma noite conosco, suas duas namoradas.

E foi exatamente o que fizemos! Viajei até a cidade deles e chegando lá, fui direto para a casa dela, onde pudemos nos conhecer melhor.

Ele não sabia de nada, mas já havia se comunicado comigo e com ela naquele dia. Achava que eu estava em minha cidade e ela em sua casa.

Mais tarde, ela ligou pra ele. Com aquele jeito safado, perguntou se podia ir lá na casa dele. Claro que ela concordou…

Chegamos lindas e maravilhosas, vestidas de preto e salto alto! Batemos na porta… Tenso!

Ele atendeu a porta somente de cueca e levou um choque ao ver nós duas! Fechou a porta imediatamente. Provavelmente deve ter se dado um minuto de silêncio para colocar as ideias em ordem.

Com certeza criou coragem e abriu novamente a porta, desta vez enrolado em uma toalha. Ana ainda disse, divertida: “Você não vai dizer que não nos conhece agora?”

Eu riu e concordou. Afinal, não tinha mais como negar!

Então foi a minha vez de falar. Perguntei se não iria nos convidar para entrar… Completamente sem jeito, deu espaço para nós duas e entramos.

Pedimos a ele para guardar o que levamos: sorvete, chocolates e uns óleos cheios de más intenções.

“O que vocês estão pensando?” ele perguntou surpreso, num sorriso nervos.

Bem, diante dos nossos olhares maliciosos, ele viu que tudo iria depender somente dele.

Sorriu e em seguida correu para o quarto guardar a arma. Um detalhe: ele é policial civil! Disse que não confiava em nós e não sabia o que tínhamos em mente.

Ah, coitado! Mal ele sabia o que iria lhe acontecer…

Nada foi premeditado, simplesmente aconteceu. Fomos atrás dele no quarto e o atacamos com muitos beijos. Seu ar assustado perguntava-nos o que iríamos aprontar…

– Você não queria as duas? Então vai ter!

Amarramos as mãos dele com fita de cetim preta e começamos a tortura. Enquanto uma beijava ele, a outra espalhava óleo pelo corpo dele. Creio que ele nunca foi tão lambido e chupado quanto naquele dia.

Cada uma queria mostrar mais habilidade na cama do que a outra. E ele, sem sombra de dúvidas, estava delirando de tanto prazer.

Foi maravilhoso tudo aquilo! Ele conseguiu dar atenção as duas!

Quando o grau de excitação começou a passar dos limites, ele perguntou qual queria primeiro. Nós respondemos da seguinte forma: apenas nos colocamos de quatro na cama, o mais arrebitadas que conseguíamos!

Ele penetrou uma e depois outra. Enquanto metia forte numa, masturbava a outra. Nós duas aproveitamos a situação e nos beijamos muito.

Uma sensação unica! Não tem como descrever!! Ele gozou como louco e nos duas também.

Depois nós três deitamos, abraçados e nos beijamos. Um beijo triplo gostoso demais! Repetimos a sessão porque o tesão era demais! Tanto dele quanto nosso.

Até tomamos o sorvete no corpo dele…

Dormimos abraçados.

Quando acordamos no outro dia, terminamos tudo com ele. Não havia como continuar assim. Para uma noite de sexo, a combinação era incrível, mas para ter um relacionamento não havia condições.

Quem muito quer, nada tem! Esse foi o nosso troco!

Voltei a minha cidade e ela continuou morando na mesma cidade que ele, mas não ficaram juntos.

Hoje todos somos casados. Não sei onde eles estão. Apesar de ser uma situação completamente inusitada, essa noite nunca irá sair dos meus pensamentos.

Conto enviado por seguidora anônima.

Interessante este caso, não é? O que você achou desta história? Deixe seu comentário logo abaixo e depois confira este outro conto com ménage que separei para você: Um Seminário Inesquecível.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSexo com Chantilly
Próximo artigoOutra vez com o Homem de Cavanhaque
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.