WhatsApp Loja Meus Fetiches

Eu e meu Amigo sempre nos entendemos muito bem. Sempre foi assim, desde que nos conhecemos. A facilidade que nossa conversa fluía era maravilhosa.  Conversávamos sobre tudo.

Não tínhamos vergonha. Trocávamos roupa na frente um do outro,  éramos parceiros de balada, parecíamos namorados. Nunca ficamos juntos. Ele tinha as namoradas dele e eu os meus namorados. Não tínhamos segredos um para o outro.

Porém, de uns tempos pra cá comecei a notar algo diferente em relação a ele. Eu estava sentindo ciúmes. Tinha uns sonhos estranhos, mas achei que era coisa da minha cabeça. Ele percebeu que eu estava diferente e me questionou. Neguei e disse que ele estava imaginando coisas.

Numa sexta-feira eu tive um sério aborrecimento no trabalho. Liguei pro meu amigo, estava muito mal, mas ele não atendeu. Então deixei recado na caixa postal dizendo que iria pro meu refúgio, pôr  minha cabeça no lugar. E assim o fiz.

Peguei estrada já no fim da tarde e cheguei no chalé a noite. O lugar era na Serra, cercado por árvores, perto de uma cachoeira. A noite estava  linda! “Ainda bem” pensei. Quando chove ali é assustador e eu nem lembrei de ver a previsão do tempo para a região.

Cheguei, tomei um bom banho, fiz algo pra comer e fui deitar no sofá, acompanhada de um bom vinho e um livro. Adormeci.

De repente acordei assustada com a tempestade lá fora. Fiquei encolhida no sofá, estava de roupão. Abracei minhas pernas e fiquei rezando para aquele temporal acabar logo. Não sei quanto tempo fiquei assim…

Ouvi batidas na porta! Fiquei apavorada, mas logo me acalmei quando ouvi a voz do meu Amigo. Corri para abrir a porta. Ele estava encharcado. Na emoção do momento, abracei-o com todas as minhas forças e comecei a chorar. Ele me pegou no colo, fechou a porta e sentou comigo no sofá.

Aos pouco fui me acalmando. Ele, preocupado, me cobria de carinho e procurava me acalmar. Meu roupão abriu e deixou à mostra os meus seios arrepiados de frio. Ele acariciava meus cabelos, com seu olhar fixo nos meus. Depois acariciou minha nuca.

Gemi baixinho, louca para que  ele me beijasse. Ele atendeu ao meu apelo e me beijou. Foi um beijo apaixonado, urgente, ardente, uma explosão de sensações. Suas mãos começaram a passear pelo meu corpo tirando meu roupão. E eu comecei a tirar sua roupa molhada.

Lentamente me deitou no sofá e começou a beijar meu pescoço, descendo até meus seios, sugando um, depois o outro. Revezava entre leves mordidinhas, lambendo, soprando, mamando… Uma verdadeira delícia!

Enquanto sua língua fazia sua mágica nos meus seios. Suas mãos passeavam pelo meu corpo se detendo entre minhas pernas, me penetrando com os dedos, massageava meu clitóris me deixando louca.

Senti o calor de sua boca me invadir, sua língua me penetrar sugando todo o meu gozo e me fazendo contorcer de tanto prazer. O prenúncio de um novo gozo me fez rebolar gostoso em sua boca.

Ele me deixou sem forças, me olhou nos olhos e me beijou com a boca toda melada. Senti meu sabor nela. Era um beijo selvagem, gostoso e quente. Suas pernas se posicionavam entre as minhas. De uma forma muito provocante e carinhosa começou a me tocar com seu pênis. Esta provocação me deixou novamente com muito tesão.

Ele sussurrou ao meu ouvido: “Ah, como desejei isso!” Fiquei surpresa com aquela revelação. Então ele entrou de uma só vez, o que  me fez gemer de tesão. Começou o movimento entrando e saindo bem devagarinho… E eu sentindo todo seu volume me preenchendo de uma forma torturante.

Aos poucos as estocadas foram aumentando. Gemidos, frases, olhares, beijos. Ele todo dentro de mim. Num ato muito rápido já estava de quatro e ele me penetrando de forma sem igual. Que homem!!

Meus gemidos o enlouqueciam cada vez mais. Sentia o gozo vindo novamente. Mais um! Disse: “Você está me deixando louco. Vou te foder a noite toda!” Aquela voz rouca, carregada de tesão me fez gozar… E ele veio junto num gozo intenso, único!
Sentia o pulsar de seu membro ainda dentro de mim enquanto eu o sugava. Fazia pressão, prolongando o orgasmo dele e o meu. Então nós jogamos exaustos no sofá…
Um beijo gostoso selou aquele momento e adormecemos. Sabíamos que a noite estava só começando…
Conto erótico enviado por seguidora anônima.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO Caminhoneiro
Próximo artigoPaixão da Faculdade
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.