WhatsApp Loja Meus Fetiches

Lembro desta história como se fosse ontem. Ainda era um menino e morava com meu pai. Ele havia se casado de novo e estava me adaptando a nova situação.

Minha madrasta era uma mulher linda, tinha 31 anos e eu naquela fase de descobertas intensas. Muitas vezes eu a espiava atrás da porta do banheiro. Ficava discretamente observando ela trocar de roupa, já que a tarde eu sempre ficava sozinho com ela.

Ela saia toda tarde e sempre se produzia toda. Simplesmente achava o máximo tudo aquilo! Quando ela entrava para o banho, deixava suas roupas e sua calcinha em cima da cama. Era maluco de tesão por aquela mulher, por isso me esfregava em sua calcinha até gozar.

Fazia isso sempre! A calcinha ficava toda molhada… Eu até tentava secar, mas sempre ficava um pouco. Parecia que ela sabia o que eu fazia e colocava a calcinha mesmo assim. Espiava de longe, via que ela me olhava, mas não tinha atitude de chegar e pedir.

Sempre que ela saia passear, eu ficava me masturbando com suas calcinhas. Certo dia coloquei umas dez calcinhas na cama, todas enfileiradas… Como ela já tinha saído e provavelmente iria demorar, fiquei admirando uma por uma e pensando nela. Demorei para começar a bater…

O problema é que não percebi que ela tinha voltado. Ela estava parada na porta, me olhando. Fiquei estático! Ela estava linda com uma bota acima do joelho, uma saia curta de couro, uma blusa bem sexy. Comecei a gaguejar e disse que não sabia o que estava fazendo…

“Como não sabe se faz isso todo dia? Você fica me espiando e batendo punheta nas minhas calcinhas.” Falou ela, com firmeza. Fique sem resposta, pálido, sem voz. Tremendo de medo ou excitação, não sei ao certo.

Ela chegou mais perto, segurou meu sexo e caiu chupando. “Era isso que você queria?” perguntou maliciosa. “Então agora vai realizar teu desejo. Goza pra mim!”

Quase não acreditei no que estava ouvindo. Foi minha primeira vez e ela foi me ensinando tudo o que sabia. Foi bom demais! Ficava maluco cada vez que ficávamos sozinhos… Ela me ensinou muita coisa e mais tarde acabei descobrindo que ela saia de tarde para trair meu pai.

Só que com o tempo parou de sair com este cara e começou a dar somente pra mim. Imagine eu! Com um fogo danado e tarado desde pequeno… eu me acabava com ela. Ficamos alguns anos assim neste lance. Até que ela se separou de meu pai porque ele tinha arrumado outra mulher e foi morar com ela.

Quem mais sentiu a perda nesta história fui eu, pois com a separação, ela acabou me esquecendo, seguiu sua vida. E quanto a mim, comecei a namorar outra menina. Só que esta história nunca mais saiu de minha cabeça.

Conto erótico enviado por anônimo

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUm enfermeiro inesquecível
Próximo artigoNoite perfeita
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.