Ninguém imagina que uma mulher que diz amar o seu marido possa ter uma experiência extraconjugal. E que se alguém faz isso é por pura safadeza.

Neste caso, tudo foi combinado e planejado.

Um casal procurou por mim, em meu consultório, alegando que sua linda mulher de 20 anos, era apaixonada por seu companheiro. Queria ter um filho, que sempre fora o seu sonho,e como meio de iniciar uma nova vida.

Ele já tinha uma linda menina, mas ela queria ser mãe . Ele não tinha condições de fertilizá-la.

Foi aí que o casal propôs a Seditore que, este,seria o “amante de aluguel”.

Decidiram oferecer-lhe uma boa quantia… Não aceitou o dinheiro, mas garantiu; que iria atendê-los.

Pediram para ficar na casa deles por um tempo. Ele iria viajar.Assim foi feito.

O que me surpreendeu foi pela maneira, tão evoluída que, aquele simples casal,iria resolver o seu problema.

Paulo era um homem dos seus 60 anos, com muita saúde e bem simpático. Tinha um caminhão e um sítio. Ficara viúvo há uns 10 anos com uma menina ainda novinha, mas não queria mais se casar. Até que conheceu Renata, na época, ainda era menor de idade e  apaixonou-se por Paulo.

Por insistência de Renata, Paulo foi cedendo aos seus apelos até se casarem. Após, inúmeras tentativas frustradas decidiram agir assim.

Seditore, por sua vez chamava a atenção por ser um lindo jovem de olhos verdes, corpo atlético e modelo fotográfico. Além de tudo um conceituado terapeuta.

A primeira noite dos amantes não fora nada romântica… Renata queria mesmo era ficar grávida dele.

Seditore, por sua vez, exigiu que tivesse um ritual de sedução e paixão, nem que tivesse que ser momentâneo. Renata deu a ideia de lhe apresentar a irmãzinha, que morava em outra cidade. Assim, Seditore seria seu cunhado e ninguém iria desconfiar deles.

Sua irmã, por sua vez já era apaixonada por outro homem. Decidiram então, ficar em um hotel desconhecido até por seu marido. Por um tempo,se iniciou uma relação de amizade e cumplicidade que os deixou bem, à vontade.

Renata questiona Seditore sobre sua inexperiência sexual. Ele afirma que já sabia, por isso não queria traumatizá-la.

Ela pergunta:”Promete que irá me deixar grávida e que me dará um lindo herdeiro?”. Em resposta ele diz “É isso o que mais quero”.

Ela queria ir  logo para cama para que a situação fosse resolvida, porém afirmou amar o seu marido.

Seditore, diante de tão linda mulher, não se conteve e a fitou nos olhos arrancando-lhe um sorriso de mulher no cio. Ela, por sua vez, solta um sussurro:” Só de olhar eu já estou toda molhadinha”.Ele mandou esperar , pois iria lhe dar um banho de língua.

Implorou para não ficar mais excitada , e saía dos seus lábios a frase “Eu não quero me apaixonar por você”.

Ele apenas responde:” Você será uma mulher de respeito, mas seremos amantes por muito mais tempo do que você imagina”. Ela lembrou do objetivo que existia entre os dois.

Seditore introduziu sua língua em sua vagina e iniciou um ritual de sedução, tão frenético, que sua amante se tornara uma verdadeira serpente em seus braços.

Após beijar cada milímetro de seu corpo de sereia, lhe penetrou em movimentos de entra e sai que a levou a muitos orgasmos simultâneos. Seus mamilos ficaram muito excitados a ponto de avermelharem.

Seditore não poderia restringir aquela noite a um simples compromisso de fertilização. Sendo assim , começou a sugar seu orifício anal até que, ela o intimou que ali não faria. Iria doer muito e que a educação que recebera de seus pais tinha certo tabu.

Após certo tempo, Seditore  aproveitou para ensiná-la a praticar um sessenta e nove. E foram tantas as posições experimentadas que a certa altura nossa pantera exclamou:”Se eu deixar você me penetrar por trás e estiver doendo; você tira”. Ele prometeu não fazer nada que fosse traumatizante para ela.

Renata, então, se posicionou de joelhos na lateral da cama e ele apanhou um vidro de anestésico,que estava no bolso de sua calça e iniciou o ritual de defloramento anal.

Renata ao sentir a tora de seu macho começou uma série de gritinhos e gemidos de prazer, que passou a cadenciar nas suas nádegas monumentais. Facilitando a penetração.

Aquela noite foi eloquente e ambos se prepararam para tomar um banho de hidromassagem juntos.

Pela manhã, Renata já se sentia a vontade com Seditore a ponto de dizer que se o  seu marido não aceitasse que ele continuasse a ser seu amante. Ela odeixaria.

Passado um tempo veio a notícia de que Renata estava grávida de um menino. Tamanha foi à surpresa de todos quando, o próprio Paulo, propões á eles um triângulo amoroso e que sua filhinha de apenas 12 anos havia percebido tudo.

Seditore, por sua vez,preferia se encontrar com Renata, furtivamente, para aumentar o apetite dos amantes.

Até que um dia Paulo implorou para ficar olhando Seditore transar com o seu amor.

Esta é outra história.

Conto erótico enviado pelo seguidor Seditore.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPeão bruto
Próximo artigoMinha primeira vez
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.