WhatsApp Loja Meus Fetiches

Passei meses desejando aquele momento… E agora estava diante dele! Quando ele inseriu a chave na porta do quarto 909 eu percebi o verdadeiro sentido da palavra “atitude”. Nós dois tínhamos feito de tudo para nos conhecermos pessoalmente. Nossa história deixava de ser virtual para ser extremamente real.

Fomos unidos pela rede social e um imprevisto do destino, mas o sentimento tratou de fazer o resto. Depois de muitas conversas, mensagens e uma saudade sem fim, estávamos frente a frente naquela porta de hotel. Nessa hora, passa um breve filme em nossa cabeça…

Agora eu apenas sentia a respiração forte dele bem pertinho de mim, louco para me dar um beijo.

Entrei no quarto rapidamente, sorri, desconversei… Não deu  tempo para prestar atenção no ambiente. Ele me tomou num beijo forte, quente, com pegada. Daqueles que ele havia me prometido tantas vezes… Senti minha boca colada à dele, sua barba macia roçando meu rosto, seu perfume se acostumando ao meu. Sua lingua me devorava, buscava todos os cantos possíveis para comprovar que aquilo tudo realmente estava acontecendo… De olhos fechados, eu apenas sentia aquele turbilhão de emoções girar à minha volta. Não sabia se tremia de excitação ou medo, estava nervosa.

Ainda me beijando, tirou a minha roupa e a dele. Aproveitei a situação e passei a mão por cima da calça. Precisava tocar em todo aquele volume que havia visto em tantas fotos antes. Minha mão entrou ávida pela sua cueca. Nossa! Uma verdadeira obra de arte! Linda, grande, grossa e curvada… parecia daqueles homens de filme pornô. Peguei-0 com as duas mãos e ainda sobrava… Sorri por dentro. “É hoje!”, pensei.

Minha boca foi direto experimentar o seu gosto. Agora era minha vez de explorar cada pedacinho dele com a minha lingua. Gemeu gostoso quando sentiu eu engolir devagarinho todo o seu membro, parando um pouco no meio do caminho e engasgando cada vez mais. Ele sentia tesão com aquele barulhinho da boca e forçou ainda mais na minha garganta. Ele queria tudo lá dentro de mim. Percebi sua vontade e me ajoelhei na sua frente, abri bem a boca (o máximo que pude), olhei em seus olhos e tentei novamente engolir 23 centímentos… Inclinei a cabeça pra trás pra ver se ajudava um pouco nesta “tarefa”. Minha boca transbordava saliva enquanto minhas mãos o masturbavam num ritmo gostoso. Só via seus olhos nos meus, alucinados. Estava louco de tesão! E eu gemia toda dengosa enquanto o chupava.

Puxou meus cabelos para trás para que pudesse me observar melhor. Havia um espelho logo na entrada do quarto e estávamos diante dele. Cena linda de ver! Então me agarrou na cabeça e forçou o vai-e-vem. Seu membro entrou rasgando na boca, quase sem tempo para respirar. Pegada muito forte!

Depois me ergueu e me deu um beijo na boca. Cheiro de sexo! Muito tesão no ar…  Desta vez não tive chance de pensar! Ele me pegou no colo e me levou para a cama. A janela estava aberta e a luz do pôr-do-sol se encontrou com meus olhos. Por um instante, perdi a noção do tempo.

Senti seu corpo por cima do meu, suado… e sua boca procurando pela minha outra vez. Abri as pernas sem nenhum pudor e ele deslizou pra dentro de mim com vontade. Que delicia era este homem! Me abracei nele e encaixei meu quadril para que ele pudesse entrar mais fundo… Era grande demais para mim! Só se ouviam gemidos e sussurros. Altos, por sinal. Provavelmente os “vizinhos” ficaram à espreita…

Não tivemos medo, vergonha nem preconceito. Não lembro quanto tempo ficamos assim. Tampouco recordo de posições, gestos e outras proezas. Foram muitas! Fizemos tudo o que tínhamos vontade. Fizemos amor entre os lençóis, no chão, no sofá, no banheiro, em cada canto do quarto… O desejo nos consumia e não vimos a hora passar. Experimentei o gosto de ser dominada e também dominar, numa mesma relação. Gozei forte deitada na beira da cama, enquanto ele estava em pé, indo e vindo sem parar…

Ao me ver explodindo de prazer, anunciou que também iria gozar. Instintivamente me posicionei novamente de joelhos à sua frente, com a boca aberta pra ele. Não fechei os olhos porque não queria perder nenhum detalhe. Vi ele se contorcendo, enquanto jatos quentes inundavam minha boca. Ainda deu tempo para bater no meu rosto com aquele membro delicioso, antes de se atirar na cama, quase sem forças.

Depois disso o quarto 909 nunca mais foi o mesmo! Se eu achava que sabia alguma coisa de sexo, reinventei meus conceitos ali mesmo.  Entre nós não teve lugar para todos estes detalhes que acompanham as relações decentes. Nossa química foi simplesmente perfeita!

Com o tempo passamos a descobrir que estávamos além de uma união de corpos. Entre nós, o básico deu lugar para o diferente, bizarro, olho no olho, literalmente objeto sexual! Todas aquelas vontades que os seres humanos normais desejam lá no fundo dos seus pensamentos, nós realizamos uma por uma. Aliás, ainda estamos realizando…

Aos poucos nós dois construímos uma história só nossa. Estamos juntos até hoje. Uma prova viva de que o amor pode sair da tela de um computador e se tornar a mais pura realidade…

Conto erótico enviado por seguidora anônima

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO Carteiro que me conquistou
Próximo artigoApreciando o pôr-do-sol
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.