WhatsApp Loja Meus Fetiches

Meu marido é corno! Pelo menos aquele dia vai ficar marcado em nossa história. Vamos lá…

Sou Rebeca e meu atual marido é Gustavo. Viemos de casamentos fracassados. Nós dois nos conhecemos em uma página que falava de sexo em geral.

Um dia Gustavo veio falar comigo e nos identificamos de imediato. Começamos a conversar, trocar idéias, fotos, vídeos e era tudo muito intenso entre a gente.

Nos encontramos algumas vezes e nunca era igual. Gustavo, muito aventureiro e puto, me apresentou coisas que eu nem imaginava. Experimentei swing, sexo em público, ele realizou meu sonho de fazer dupla penetração… Eu estava amando tudo aquilo, pois com meu antigo marido era tudo baunilha demais pra mim. Gustavo, por sua vez, reclamava que com sua ex não conseguia fazer nada daquilo.

Então resolvemos nos separar dos embustes e juntar nossa vontade de viver, vontade de aventura, vontade de trepar toda hora e de experimentar sempre. Nossa relação é muito gostosa!

Eu não trabalho, fico em casa e provoco Gustavo o tempo todo, mesmo à distância. Quando ele chega já estamos em ponto de bala. Minha imaginação é muito fértil, não deixo cair na rotina e ele ama isso.

Gustavo tem um fetiche de ser corno. Vive dizendo que morre de tesão quando percebe algum macho interessado em mim.

E eu resolvi então presenteá-lo com um par de chifres. Combinei com um amigo pauzudo que conhecemos no swing para fazê-lo de corno.

Naquela manhã, super excitada, já o acordei esfregando minha bucetinha no seu rosto. Acordo com tesão todos os dias e já meladinha, só que naquela manhã estava mais ainda. Estava muito eufórica pra mais tarde!

Ele me chupou deliciosamente e gozei gostoso na sua boca. Deslizei pelo seu corpo até chegar na sua rola e me deliciei com seu leite. Ele se levantou, tomou seu banho e foi pro trabalho.

Nesse dia eu não o provoquei. Quando foi por volta das quatro da tarde, mandei uma mensagem dizendo pra ele não se atrasar que eu tinha uma surpresa pra ele. Gustavo costumava chegar por volta das 18h. Combinei com nosso amigo às 17:30h pra gente ir se aquecendo.

Assim que Gustavo chegou, foi direto ao quarto onde estávamos e já pegou a gente se beijando. Não disse nada, sentou-se numa poltrona que temos no quarto e ficou a observar o que acontecia.

Nos beijamos muito e nossas mãos não tinha parada. Retirei sua roupa e me abaixei pra admirar aquele membro que faltava explodir de tão duro. Só dei uma olhadinha pro Gustavo e ele fez sinal pra eu cair de boca.

Que delícia chupar aquela rola que eu mal conseguia engolir. Quase gozou, mas se gozasse acabaria a brincadeira. Depois foi sua vez de tirar minha roupa. Só fiquei de calcinha, por vezes dava uma olhadinha pro Gustavo e pela sua expressão, estava amando ser corno.

Enfim, nosso amigo me colocou deitada na cama, puxou minha calcinha pro lado e me chupou tanto que eu gozei gostoso. Aquela sensação de estar sendo observada é muito bom e com consentimento do marido, sentia um tesão maravilhoso.

Ele deitou, me colocou de costas pra ele e me fez rebolar naquela pica. Preciso falar que ele tem um cabeção e sentia roçar dentro de mim. Olhava pro Gustavo e via a cara de tesão e prazer naquilo que estava vendo e me dava mais tesão ainda em saber que estava agradando meu marido.

Nosso amigo queria tomar as rédeas, me colocou de quatro e me fodeu muito. Gustavo só me olhava, estava muito excitado. Eu via o volume em sua calça, mas não se masturbou. Quando nosso amigo começou a mexer no meu cuzinho, Gustavo se manifestou e disse: “Aí não, o cuzinho dessa vadia é só meu!”

Mudamos de posição e cavalguei novamente, mas agora de frente pra ele e com o cuzinho virado pro Gustavo. Neste momento ele começou a acariciar, me chupar como louco. Penetrou seu dedo no meu cuzinho, me chamava de vadia e batia na minha bunda, enquanto eu rebolava na pica do nosso amigo.

Com os seios na boca dele, gozei feito louca num orgasmo muito intenso. Gritei de prazer! Sai de cima dele, deitei na cama, veio pra cima de mim e gozou na minha boca, seios, melou tudo.

Logo foi pro banho e Gustavo veio pra cima e meteu a rola em mim. Ficamos num papai- mamãe tão gostoso… Ele me fez contar em seu ouvido tudo o que eu havia sentido. Fui contando todas as sensações, uma por uma.

E não é que fui me excitando novamente? Gozamos juntos, melhor sensação! Nosso amigo nem vimos ir embora.

Conto erótico enviado por Laura Vaiss

Curtiu esta história? Que tal ler também: Espiando ela com outro

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSexo com Morangos
Próximo artigoO recomeço
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.