WhatsApp Loja Meus Fetiches

Para alguns talvez seja mais um conto erótico, mas para mim é a história do reencontro de uma antiga paixão. Eu tinha uns 13 anos quando o conheci. Na escola ele tinha uma daquelas bandinhas de rock que excitavam as meninas.

Achava ele lindo, mas nunca havia me dado um “oi” sequer. Não era nenhuma surpresa que falasse comigo, afinal era uma criança e ele estava no ultimo ano do colégio. Quando ele terminou a escola, nunca mais o vi, a não ser em algumas ocasiões na rua, já que moramos perto um do outro.

Anos depois, graças à internet nos encontramos novamente e começamos a nos falar. Agora não era mais uma criança, era uma mulher e acabei despertando interesse dele. Mantínhamos certa amizade e esse contato, ainda que à distância, me fazia muito bem! Disse-me que havia me tornado uma linda mulher! Continuava tocando em outra banda, mas ainda tinha aquele jeito bad boy de quando tocava na escola.

Certo dia conversando pelas redes sociais, ele me disse que iria tocar em minha cidade. Pediu pra ir vê-lo tocar. Um sentimento estranho correu no meu corpo inteiro. Não sabia se era ansiedade ou excitação, mas era incrível a sensação.

Respondi que iria sim. Imagina que iria deixar esta oportunidade passar… Claro que a ideia de conversar com aquele homem que me excitava na escola me deixou com as pernas bambas e uma incrível vontade de tê-lo.

No dia do show eu mal me continha… Ansiedade, tesão, nervoso, vontade, sei lá, talvez um misto de tudo. Fiquei o dia todo assim! Decidi que deveria estar linda, deslumbrante, poderosa, gostosa, desejada, comestível, maravilhosa! Eu realmente estava assim.

Vesti meu espartilho, caprichei na maquiagem, arrumei bem o cabelo e fui. Meu corpo inteiro vibrava, meu interior se contorcia de tanto tesão e prazer. Assisti ao show inteiro bem perto do palco, venerando, desejando aquele homem dos meus sonhos adolescentes. Imaginava ele comigo, tentando uma maneira que me notasse… Mas ele não notou!

O show já estava quase acabando e minha imaginação já havia deitado na cama, arrancado a roupa e estava esperando o momento que ele fosse me possuir.

Assim que a performance da banda acabou, decidi que iria esperá-lo.  Infelicidade a minha quando um segurança veio e começou a expulsar as pessoas do lugar. Tive um ataque na mesma hora! Minha ultima chance era mandar uma mensagem avisando da minha presença quando percebi que não tinha o número. O que eu ia fazer? Como avisar aquele homem que estava ali pronta pra ele?

Tenho que agradecer a pessoa que inventou o celular e a internet móvel. Na mesma hora entrei na internet e deixei uma mensagem. Era muito tarde, eu não podia esperar ali. Minha única alternativa era ir pra casa e desejar intensamente que ele respondesse.

A primeira coisa que fiz quando cheguei a casa foi ligar o notebook e ver se ele havia me respondido. A resposta esta ali: por que eu não havia esperado? Expliquei o motivo. Parecia sentir o desapontamento dele naquela mensagem. Estava perdida na solidão, já sem minha linda produção, quando ele me mandou uma mensagem assim: “Onde você está? Eu vou te buscar”!

Meu coração pulsava, meu corpo tremia, meu sexo fervilhava de excitação. Tomei um banho rapidamente e me coloquei na fantasia sexual mais provocante: a de mulher fatal! Dei o endereço da minha casa e pouco tempo depois ele estava em meu portão. Novamente com meu espartilho, sem hesitar me joguei dentro do carro.

Sabia pra onde ele me levaria, e pra falar a verdade, não dava a mínima. Se eu estava sendo fácil ou não, isto não importava. Apenas queria realizar a minha vontade.

Não demorou muito para que o carro chegasse ao motel. Escolheu um quarto e já não conseguia mais me segurar. Minhas mãos suavam, meu corpo tremia, minha respiração era ofegante. Finalmente toda aquela paixão de menina veio à tona e estava ali minha oportunidade de aproveitá-la ao máximo.

Botão por botão meu espartilho foi se abrindo. Deitado em cima de mim, me beijava intensamente descendo pelo meu pescoço até chegar a meus seios. Surpreso, deparou-se com meus piercing nos mamilos. Intrigado começou a brincar. O tesão era incrível.

Estava quase implorando que ele acabasse comigo.  Seus dedos que entravam e saiam de mim rapidamente estavam me enlouquecendo.  Ao perceber que eu estava pronta, molhada e excitada, falou ao meu ouvido: Você quer? Me quer?

E sem pensar respondi: Me come!

Colocou uma camisinha e partiu pra cima de mim, puxando minhas pernas na altura de seu pescoço. Metia com vontade e fúria. Eu não pensava mais, apenas o sentia. Gritava de tesão e quanto mais eu gritava, mais ele metia com força. Num movimento rápido, me colocou de lado e eu pensei: Eu não quero de lado, quero de quatro!

Mais rápida que ele, me virei de quatro, e sem hesitar, enfiou em mim toda sua ereção. Eu gemia e ele me acompanhava. Mas aquilo tudo não me bastava, eu queria mais! E foi o que ele fez: agarrou meu cabelo, sussurrou em meu ouvido: “Deixa te comer por trás”?

Foi bruto, mas ao mesmo tempo excitante. Sem pensar, disse: “Come, mas enfia bem devagarzinho, com muito carinho”!

E segurando meu cabelo, começou a enfiar, sussurrando em meu ouvido:

– Devagar assim? Bem gostosinho?

Eu só respondia “sim, humm”… Era tudo que saia da minha boca.

Aquele “entra e sai” e “tira e põe” que ia bem devagar, começou a aumentar. Quando percebi, ele estava todo dentro de mim. Eu queria uma coisa mais bruta, então pedi:

– Solta meu cabelo e segura meu pescoço!

– Você gosta de ser sufocada?

– Aham. Segura meu pescoço!

E ele segurou, me sufocou. Aquela sensação de aprisionamento, aquela vontade de gozar alucinadamente… Orgasmos vieram diretos e certeiros. Nossa, eu senti demais! Pedia pra gozar dentro de mim. Ele me atendeu em segundos. Senti o peso de seu corpo, sentia seus pingos de suor, sentia pulsando dentro da mim. Foi o melhor prazer que havia sentido!

Deitada em seu peito, só conseguia pensar na felicidade de estar naqueles braços. Meu corpo tremia, sentia frio. Aquele homem bruto e carinhoso fez amor e sexo ao mesmo tempo comigo. Minha cabeça estava a mil, mas eu não queria pensar, apenas sentir.

Depois de descansar um pouco, tinha que retribuir de alguma forma todo o prazer que ele tinha me dado. Caprichei no sexo oral e fiz gozar em minha boca. E o sonho de ficar com esta paixão antiga terminou ali…

Levou-me pra casa depois disso. Nem conseguia dormir. Lembro que acordei com a bunda roxa dos tapas que levei! Não sei se verei esse homem de novo. Nossas vidas têm rumos diferentes.

Só sei que não me arrependo de maneira nenhuma de ter sido apenas uma noite de sexo casual! Foi uma das melhores transas da minha vida.

Conto enviado por uma seguidora anonima.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

Masturbador

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSegundas Intenções
Próximo artigoSavanna
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.