Esperaria o tempo que fosse preciso para tê-lo outra vez em meus braços, em minhas pernas… Aquele homem valia qualquer espera! E fazia muito tempo que não nos víamos… A saudade era imensa! Um dia desses chegou aquele e-mail tão esperado: ele estava de volta. O coração não sabia o que fazer direito… Por um “sim” dele, deixo o bom comportamento de lado e me visto de perdição. Viro impura, devassa!

Tinha que ser no final da tarde. O desejo era urgente! Assim que entrei no carro, encontrei-me com aqueles conhecidos olhos azuis, aquele sorriso no rosto e aquela voz grave dizendo que estava sentindo minha falta! Tinha pedido que viesse sem nada por baixo da calça pois seria assediado ali mesmo… Só que desta vez ele não me obedeceu. Então, parti pro desafio.

Até o caminho do motel, provoquei-o apenas com uma mão… O tesão enchia meus dedos… E o engarrafamento só aumentava nossa vontade! Quanto à mim, não havia uma parte do meu corpo que não estivesse com o desejo a flor da pele… que pude finalmente matar quando o carro entrou na garagem. Fui direto arrancar um beijo… que veio quente, molhado, de pura entrega. Saudade boa é aquela que se mata aos beijos! E eu estava disposta a “matar” e “morrer” nos braços dele.

Desci meus lábios, procurando com sede o seu p… gostoso! Ele manda: “me engole inteiro” mesmo sabendo que nunca vou conseguir colocar 50% na boca (rsrs)! Mas pelo menos eu tento…

– Vamos entrar? Quero você, pequena… Entre beijos e sussurros, obedeço prontamente. Vou na frente, subo as escadas e já o aguardo com a calça abaixada, deixando à mostra minha pequena calcinha. Por trás, ele me atiça de todas as maneiras. Estou toda molhada de tanto tesão. Puxa meus cabelos, beija meu pescoço e dá um tapa na bunda pra mostrar quem é que manda ali… (nem precisa muito, sabe que eu faço suas vontades!)

Entramos no quarto e o telefone toca. Negócios! Alguém tem um assunto urgente a tratar e… (adoro quando ligam nesta hora!) eu me aproveito da situação e me ajoelho aos seus pés. Com um sorriso sacana, começo a provocá-lo com minha lingua e minhas mãos. Bato de leve no meu rosto com seu membro… enquanto ele revira os olhos, tentando manter a concentração na conversa. De repente, o jogo vira “contra” mim… Em uma linguagem silenciosa, ao mesmo tempo que continua ao telefone, me manda deitar na cama. Abre minhas pernas, afasta levemente minha calcinha e enfia sua lingua em mim. Interrompe com um “concordo, sim, aham…” respondendo à pergunta de quem estava ao outro lado da linha. De novo me lambe por tudo, me fazendo contorcer de tesão…

Pelo espelho do teto, vejo tudo. Ele desliga o celular e se dedica a me dar prazer. Deitada, olhos atentos, vejo ele se deliciar com meu gosto e me encher de vontade. Abre uma garrafa de espumante e enche uma taça. Bebe um gole e guarda um pouco na boca… Levanto a cabeça, pois sei que é hora de ganhar beijo de espumante… Adoro quando ele faz isso! Bebo direto da fonte… Em seguida, joga um pouco da bebida em seu peito, fazendo escorrer pelo seu corpo e me dando um banho de espumante. Minha boca procura cada gota… Ele é minha sede! Me vira de costas, vira meu rosto para o lado para que não possa me enxergar no espelho e derrama mais espumante gelado em mim. Que susto! E aquela lingua começa quente outra vez e termina fervendo  no meio de minhas pernas…

Quero ele dentro de mim!! E aí é que está sua diferença… Com sua calma contida, sabe me levar aos céus e ainda assim não se descontrolar. Primeiro o meu prazer, depois o dele! Gosta de me ver sofrer…de pedir e implorar por ele. Gosta de me deixar “subindo pelas paredes”. Com aquele sorriso lindo, diz que não está na hora e me tortura mais um pouco.

Minha calcinha vira algema improvisada numa barra de ferro junto à cama. Começa a me chupar novamente ao mesmo tempo em que coloca a camisinha. Sei que agora ele vai me fazer gritar… porque adora meter aquela vara imensa em mim de uma vez só. E então não existe mais silêncio naquele motel! Grito alto em proporção a dor que estou sentindo…e ele gosta!

Abro mais ainda as pernas para sentir tudo dentro. Suas estocadas são muito fortes e não param um minuto. Delicia esse vai-e-vem! Minhas mãos amarradas não conseguem abraçá-lo… e essa sensação de submissão e entrega é que me faz ficar cada vez mais ligada à ele. Não tem posição que a gente não experimente… todas acompanhadas de altos gemidos, palavras obscenas e um pouco de espumante.

Em certo momento, quando estava por cima dele, ele me pede pra olhar para o espelho. Viro e me deparo com aquela cena sexy. Nunca me vi tão linda, tão vadia! Deve ser porque ele sabe arrancar de mim meu lado fêmea. Rebolo gostoso nele e maliciosamente ofereço a “entrada dos fundos”… Ele entende a sugestão.

Naquele momento, queria fazer igual a filme pornô! Com ele deitado na cama, lentamente sentei naquele “mastro” e senti ele preenchendo todos os espaços. Uma dor sem igual! Um prazer maior ainda! Ao me acostumar com o tamanho, arrisco um delicioso sobe-e-desce, gemendo baixinho a cada instante. Com uma das mãos, me toco num ritmo frenético, alcançando o orgasmo em minutos. Sem pudores…

Em seguida, ainda dentro de mim, me deita na cama e vem por cima. Penetrou tudo o que pode, bem fundo, bem rápido. Eu pedia mais! Seu suor molhava meu rosto. Eu lambia tudo!  Nossos corpos pareciam dançar juntos num tipo de música que só nós ouvíamos… Sua respiração cada vez mais ofegante. Nesta posição ele não se conteve… e numa estacada mais forte, gozou abundante dentro de mim. Um beijo gostoso nos lábios e o desejo que aquele minuto durasse uma eternidade.

Não sei que tipo de relação é esta, mas nem quero questionar. Apenas quero que dure…o tempo que for necessário. Depois disso, uma ótima conversa, um banho quente e hora de ir embora… Diante daquela bagunça que ficou o quarto, ainda procuro minha calcinha, lindamente “estraçalhada” e ainda envolta na barra de ferro.

– Será que esqueci alguma coisa? – Ainda pergunto antes de sair do quarto. – Acho que só o meu juízo…

Divertido, ele retruca: “Mas você veio com ele?” E fomos embora diante de altas risadas. Depois da emoção, veio aquele cansaço imenso! Dias seguintes são de lentidão no corpo, satisfação no olhar e o desejo de não ser de mais ninguém… é assim que meu homem me deixa. Esta hisstória té parece conto erótico! Mas só nós sabemos o quanto isto é verdade!

Conto erótico enviado por Luciana M. – 25/09/2013

E então, gostou deste texto? Comente logo abaixo o que achou desta aventura.
Quer ver seu texto publicado aqui em nosso blog?
Convidamos você para visitar nossa página no FACEBOOK 
e também nos acompanhar através do INSTAGRAM.
Diariamente muitas novidades para você!