Essa aconteceu comigo há uns dois anos atrás.  Estava ficando com um moreno lindo! Jovem, sedutor, porém tímido e ciumento. Aqui vou chama-lo de Bruno.

Numa de nossas brigas, terminamos.  Eu, querendo virar a página de uma vez, resolvi dar uma chance para outro homem que há muito tempo me cortejava.

No dia marcado para sair com Thiago, eis que Bruno “ressurge” no whatsapp, querendo conversar. Sempre o mesmo papo, pedia uma chance para mudar e melhorar. E eu sempre caí nessa conversa.  Mas desta vez não!  Comecei a me arrumar cedo, coloquei aquele perfume que faz com que eu me sinta sexy e logo saí. Estava ansiosa e temerosa, já que nunca tinha parado sequer para conversar e conhecer realmente o Thiago, e também não conhecia o lugar onde havia marcado o encontro.

Depois de muito ignorar Bruno, ele percebeu que tinha algo errado. Começou a me fazer um milhão de perguntas, até que eu não aguentei e falei que iria sair com outro.  Num primeiro momento ele não acreditou; depois passou a “me incentivar”, o que me deixou com muita raiva dele.

E ele foi puxando assunto até eu contar que havia marcado em lugar que eu não conhecia, além de não conhecer o rapaz tão bem. Pronto!  Foi a desculpa que ele queria!  Começou a me chamar de maluca, saindo com um “desconhecido”, que era perigoso e mais um monte de coisas, que na verdade, me deixaram apreensiva também.  Logo contei onde era o lugar, até porque estava chegando.  Ele, muito esperto, continuou enviando mensagens.  .

Encontrei com Thiago. Depois de algum tempo batendo papo, percebi que não me atraíra por ele.  Mas como contar uma coisa dessas?  Ele começou a ficar mais ousado e me pressionar para ceder às suas investidas. Quando eu já não tinha mais argumentos para mantê-lo afastado, e ele já estava quase me beijando, Bruno aparece num táxi e para na nossa frente!   Gelei! Não sabia o que fazer…  Não precisou!  Bruno apertou a mão de Thiago, se apresentou como meu namorado e disse que não permitiria eu continuar ali.  Thiago, sem entender nada, acabou concordando.  Acho que ele já estava desistindo de tentar mesmo…

Bruno me colocou no meu carro, com aquele ar de autoridade típico dele.  Começou a dirigir e automaticamente começamos a discutir.  Estávamos exaltados e impacientes.  Mas ao mesmo tempo em que brigava comigo, se dizia apaixonado e sem controle quando o assunto era eu. Coisa que ele nunca havia falado ou demonstrado.  Um desejo intenso surgiu dentro de mim! Eu queria aquele homem! Mas não podia permitir que ele fizesse o que quisesse comigo! Pedi para ele parar o carro. Ele me respondeu perguntando se eu estava doida, de querer parar o carro no meio do nada, tarde da noite. Eu insisti, dizendo que não queria mais discutir com ele e o carro era meu!

Quando vi que ele estava me ignorando, abri a porta do carro em movimento.  Ele me olhou pálido! Rapidamente pegou o acostamento e parou o carro. Continuamos a brigar, até que eu comecei a andar pelo acostamento dizendo que ia embora sozinha!  Ele me mandando voltar para o carro e eu dizendo que não.

Bruno rapidamente me alcançou. Sem me machucar, segurou firmemente no meu braço.  Abaixou o tom de voz e me pediu que voltasse para o bendito carro… Eu batia o pé dizendo não.  Ele começou a me conduzir (eu não me esforçava para resistir tanto também), e ao chegar à porta, ele me soltou e ordenou que eu entrasse.  Eu só repetia que não… Até que ele trouxe meu olhar para o dele. Respirações ofegantes, olhares penetrantes, as mãos tentando me conter, nossas bocas entreabertas.  Estávamos muito perto um do outro. Tanto que dava para sentir o cheiro da pele, misturado com o perfume.

E naquele misto de ciúmes, paixão, desejo, raiva, menos de um minuto e já estávamos nos beijando vigorosamente!  Nosso desejo ardeu, e precisávamos um do outro naquele momento.

Ele disse que era loucura, mas que não conseguiria esperar.  Encostou-me no capô do carro!  Eu já não pensava em mais nada, a não ser fazer amor com ele e matar as saudades.  Como eu estava de vestido, foi muito fácil pra ele chegar ao meu prazer. Beijou incansavelmente minhas pernas, minhas coxas e ao beijar bem no meu íntimo, sentiu que eu já estava toda molhada de tanta excitação.  Ficou louco e rasgou minha calcinha! Disse que eu não precisaria mais dela naquele dia.

Acariciava-me com os lábios e língua, enquanto resmungava que eu era só dele e de mais ninguém! Implorava para que eu jamais fizesse isso de novo.  Mas também confessava que toda aquela situação o deixara completamente excitado. A tensão e o tesão eram tão grandes, que não demorou muito para eu explodir de prazer na boca dele num delicioso e eletrizante sexo oral!

Como ele sabe que eu gosto de continuar depois do primeiro orgasmo, forçou seu corpo sobre o meu para que eu deitasse sobre o capô. Lambia, chupava e mordia suavemente meu pescoço, colo, seios, barriga, enquanto colocava a camisinha. Senti-o dentro de mim! Nunca o tinha visto tão voraz, tão enérgico. Enquanto nos amávamos, as carícias não pararam um só minuto! Nem os pedidos desesperados de que eu fosse só dele…  .

Percorria suas mãos por todo meu corpo, como se quisesse conferir que eu estava inteira ali, pra ele. E lógico que meu corpo respondia com mais desejo ainda! Nosso ritmo começou a acelerar…  Entre gemidos e sussurros, ele segura meu rosto, me beija e diz que sou só dele… E olhando um nos olhos do outro, chegamos ao clímax juntos! Uma detonação de espasmos e arrepios, deixando claro que curtimos muito aquele sexo no meio da estrada e sobre o carro. Depois de alguns minutos, entramos no carro e a reconciliação continuou lá dentro. Voltamos às pazes com chave de ouro: Sexo Anal!

Conto Erótico enviado por seguidora anônima do Blog Meus Fetiches

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorMata tua sede! – Conto Erótico
Próximo artigoDa mesa para o carro – Conto Erótico
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.