E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Para a sociedade, sou do tipo de menina bem recatada. Não costumo chamar atenção de ninguém e geralmente passo despercebida pela maioria das pessoas, isso fora de casa.

Entre quatro paredes a história muda completamente. Meu marido costuma me chamar de “a loca da transa”, e com razão, amo fantasias, jogos e posições malucas. Topo tudo, tudo exceto uma coisa, que inclusive era a coisa que ele desejava. A questão era que eu nunca tive coragem de liberar a porta dos fundos.

Eu morria de medo da dor e dos contratempos que poderiam acontecer e mesmo ele insistindo muito, decidimos esperar o tempo certo até eu me sentir confiante.

Um belo dia acordei e comecei minha rotina como de costume. Já estava excitada logo cedo! Tomamos café e seguimos cada um para o seu trabalho. Tudo corria como nos outros dias, só eu não disse a ele que aquele dia seria O DIA.

Eu estava tão louca de tesão que sabia que nada iria me satisfazer a não ser uma coisa nova. Ao chegar no trabalho enviei uma mensagem pra ele “Prepare-se pra hoje à noite. Vai ser foda, viu?”

Ele entendeu o recado e logo em seguida me enviou uma foto das suas calças que já são apertadas. Ficou melhor ainda com aquele volume incrível que me fez delirar ainda mais.

O dia foi passando e meu tesão foi aumentando. No horário de almoço decidi incrementar ainda mais aquela noite que eu sabia, ia ser a noite mais incrível da minha vida. Corri a um sex shop e comprei um vibrador. Meu coração já acelerava só de pensar naquela noite.

No fim do dia eu cheguei primeiro e ele chegou logo em seguida. “Vou para o banho” ele disse. “É o tempo que eu preparo o jantar” respondi.

Um pouco mais tarde ele saiu só de toalha. Maravilhoso! Era hora de pôr o plano em ação. Deixei o jantar por fazer e corri para o banheiro, tomei aquele banho bem gostoso e deixei a porta do banheiro aberta para que ele pudesse ver acariciando meu corpo.

Depois do banho, dei continuidade ao plano delicia. Ele estava assistindo TV quando sai do banheiro completamente nua. Com aquele sorriso safado, falei: “Tenho uma coisa pra você”. Ele já veio como louco me beijando e eu retruquei: “Calma, calma. Você vai ter que esperar um pouco mais”.

Fui ao quarto e vesti a calcinha favorita dele, aquela rosa que acompanha uma cinta-liga bem fofa e quente ao mesmo tempo. Deixei ele se distrair um pouco, mais via pela porta que ele estava muito ansioso e cheio de tesão.

Saí do quarto e o show começou! Abracei ele por trás com meus braços e pernas e beijei sua nuca. Comecei a fazer carinho no seu sexo, ele estava latejando de tanta vontade.

Surpreendi com a pergunta: “Posso fazer uma massagem nos seus pés?” Ele acenou prontamente dizendo que sim. Então subi em cima dele, virada de costas, de uma forma que meu bumbum e meu sexo pudessem ser vistos estrategicamente. Iniciei uma massagem bem gostosa.

Logo ele começou a fazer carinho no meu bumbum e me dar leves tapas. Minha respiração já estava descontrolada e eu já tão molhada que ele podia ver. Ele afastou a calcinha um pouco para o lado e começou a me masturbar intensamente.

Ele lambia os dedos com o melzinho que saia de mim e depois enfiava de novo. Subi um pouco mais e começamos a fazer um 69 malicioso e irresistível. Ali veio meu primeiro gozo da noite!

Sou uma mulher multi-orgástica, então sabia que aquele era o primeiro de muitos naquela noite. Sentei naquele pau duro e comecei a rebolar furiosamente! Só ouvia seus gemidos de prazer. Enquanto isso ele me alisava toda! Sei que ele ama meu bumbum, porque eu tenho a cintura bem fina e uma bunda arrebitada.

Ai veio a surpresa: “Pode enfiar o dedo, se quiser”. Ele me olhou com uma cara que jamais vou esquecer. Começou minha primeira vez! Ele passou lubrificante nos dedos e a coisa foi ficando boa demais.

Fomos para o quarto, onde a diversão só aumentou. Apresentei a ele o meu mais novo brinquedinho. Simplesmente adorou a ideia! Deu uma lambida no meu sexo e depois enfiou o vibrador de um jeito tão cuidadoso que a única coisa que eu sentia era prazer.

Ele fez carinhos no meu corpo todo até chegar no clitóris e aí veio mais um gozo. Eu gemia tão alto que com uma mão ele fazia carinho e com a outra ele tampava minha boca.

Fiquei completamente relaxada, aliás acho que este é o segredo do sexo anal! Ele aplicou muito lubrificante em mim. Aos poucos foi penetrando lá atrás, dando tempo necessário para que eu me acostumasse com o tamanho de seu pênis. Respirei fundo, abri minhas nádegas com as mãos e deixei o caminho aberto para ele fazer o que quiser.

Estava tudo tão lubrificado e o momento estava tão gostoso que nem lembrei se tive dor ou não. Encostei meu rosto no travesseiro, de quatro para o prazer! O ritmo foi aumentando até que ele gozou atrás num orgasmo mais intenso de nossas vidas.

Naquela noite eu gozei inúmeras vezes e ainda realizei a maior vontade do meu homem. Foi totalmente incrível! Ainda finalizamos a noite com uma rapidinha no banheiro…

Depois fomos pra cama dormir tranquilamente como o casal mais normal do mundo.

Conto erótico enviado por seguidora anônima.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu policial – Conto Erótico
Próximo artigoSábado de alegria
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.