A clínica de Camila era a mais renomada daquela cidade. Decorada com sofisticação e bom gosto, o local atraía as mais bem sucedidas mulheres da cidade em busca de cuidados estéticos e bem estar. Camila, por sua vez, também era muito bem sucedida. Os negócios iam muito bem. Era uma bela mulher de cabelos louros e olhos azuis. Seu corpo escultural provocava desejo nos homens e inveja nas mulheres. Os homens viviam a seus pés, enfeitiçados pelos seus atributos físicos e emocionais. Isso porque Camila era também muito simpática e agradável.

Encerrado o último atendimento do dia, apesar de cansada, ela não deixaria de fazer aquilo que mais gostava (depois do seu trabalho que era sua paixão): gastar um pouco da energia que ainda sobrara cuidando de seu próprio corpo. Camila adorava malhar após o trabalho.

Aquele dia havia sido especialmente exaustivo. Era uma sexta-feira e uma festa na residëncia de uma das mulheres mais conhecidas do high society, havia provocado um frisson entre as mulheres. Todas desejavam estar deslumbrantes no evento, e nesses casos era a Camila que confiavam suas faces e corpos para cuidados. Ela havia atendido até bem depois das vinte e duas horas. Mas isso não a impediria de se exercitar.

Chegou à academia pouco antes das vinte e três horas. Em uma sexta-feira, poucas pessoas estariam em uma academia em vez de se preparando para as melhores baladas do sul do país. Camila cumprimentou a recepcionista e foi ao vestiário trocar-se. Ela costumava usar malhas que ressaltavam seu corpo que parecia ter sido esculpido por um habilidoso artesão. Tinha a pele clara e seus seios eram duros e empinados. O que não se podia saber vendo-a vestida é que também eram deliciosamente rosados e pontudos. Suas pernas torneadas e sua bunda durinha eram uma visão que provocava tesão em quem as olhasse. Uma visão deliciosa.

No salão havia apenas o professor, um outro aluno que já estava no terminando seu treino e fazia os alongamentos finais e uma outra mulher.

Lunna era também uma mulher muito bonita. Como Camila, Lunna também era loira, mas tinha os olhos castanhos. Era também magra, mas com formas que poderiam ser definidas como deliciosas. No momento em que Camila entrou no salão, seus olhares se cruzaram e Lunna sorriu com simpatia. Enquanto se exercitavam, Camila notou que Lunna a observava. Isso despertou em Camila uma gostosa vontade de se exibir. Ela fazia seus exercícios bem lentamente enquanto se exibia para Lunna. Era impossível não perceber que as duas se desejavam.

Terminado seu treino, Lunna foi alongar-se e então foi sua vez de se exibir. Sentada no chão, com as pernas abertas e uma calça muito justa, Lunna se mostrava enquanto tombava seu tórax para frente para deixar seus seios a mostra pelo decote da larga blusa que estava usando. Ela não estava usando seu top nesse dia. Lunna olhou para Camila e sorriu de maneira insinuante. Depois retirou-se para o vestiário.

Camila ainda terminava suas últimas séries e tentava controlar o tesão que estava sentindo. Dava preferência por malhar glúteos e pernas. Náo era a tôa que eram essas suas partes que atraíam a maior parte dos olhares de homens e mulheres. Terminou seus exercícios e também dirigiu-se ao vestiário a fim de se trocar. Queria chegar em casa rapidamente, comer algo, tomar um banho e dormir até tarde.

Ao entrar no vestiário, Lunna havia acabado de terminar seu banho. Estava enrolada em uma toalha branca e com os cabelos molhados. Cumprimentaram-se com um oi. Lunna desenrolou a toalha e começou a se enxugar. Camila disfarçadamente pode então reparar que Lunna tinha um corpo escultural. Barriga sequinha, belos e grandes seios e estava toda depilada. Sentiu um breve calafrio de tesão percorrer seu corpo.

Lunna percebeu seu interesse e sutilmente começou a se exibir um pouco. Primeiro, ficou de costas para Camila, exibindo uma deliciosa bunda durinha, e curvou-se para frente empinando e provocando enquanto enxugava suas pernas. Camila despia-se tentando disfarçar o interesse, mas sem deixar de admirar o corpo da colega. Lunna, por sua vez, sentou-se de frente para Camila, enquanto se enxugava. Camila não conseguiu esconder mais o interesse e passou a olhar diretamente.

– Gostou? – Camila não esperava a pergunta e por alguns segundos ficou sem resposta.

– Você tem um corpo muito bonito – respondeu em seguida.

Lunna levantou-se com um sorriso sacana, um olhar provocante e acariciando seus seios e aproximou-se de Camila. Parou na frente dela.

– Eu estava louca para te encontrar aqui no vestiário – disse.

Àquelas alturas, Camila já estava molhada, então Lunna começou a passar a mão pelo seu corpo. Deu a volta em torno de Camila e abraçando-a por trás começou a apertar seus seios e beijar seu pescoço. Camila fechou os olhos e soltou um gemido. Lunna começou devagar, mas em pouco tempo chupava e lambia Camila com muita vontade.

Virou-a de frente e lhe deu um beijo quente e molhado que se estendia para o queixo e pescoço.
As pernas de Camila bambeavam sentindo a boca quente de Lunna agora em seus seios. Ela alternava lambidas, chupadas e leves mordidas, tudo olhando a outra no fundo dos olhos como prestes a devorá-la por inteiro.

Camila nunca havia estado com uma mulher, mas várias vezes havia fantasiado aquela cena. E parecia que Lunna adivinhava todas as suas vontades. Enquanto lambia seu corpo, Lunna arranhava as costas de Camila. O sexo de Camila chegou a escorrer de tesão quando Lunna fincou as unhas em sua bunda. Dessa vez, Camila soltou um gemido alto, sem se preocupar se o professor ou a recepcionista poderiam escutar.

Foi então que Lunna começou a agaixar-se, escorregando seu corpo e sua língua no corpo de Camila. Quando estava na altura da virilha, sem nenhuma cerimônia começou a lambê-la. Novo gemido. Camila estava de olhos fechados, com o rosto voltado para o teto. Uma de suas mãos apoiadas sobre o ombro de Lunna e a outra agarrava os cabelos dela, forçando o rosto e a boca de Luna. Levantou uma das pernas e apoiou em um banco, abrindo mais ainda para que Lunna pudesse penetrar mais fundo com sua língua.

Camila não conseguia mais conter o tesão quando escutou a porta do vestiário abrir-se. Assustou-se e olhou para trás. Era o professor da academia que entrara. Sem dizer nada, aproximou-se por trás de Camila e agarrou com força seus seios. Lunna por sua vez, nem chegou a incomodar-se com a presença inesperada do professor e continuava a chupar, lamber e morder Camila.

Em seguida, Lunna levantou-se, puxou o professor para perto e começou a tirar sua roupa enquanto Camila ainda se recuperava do tesão. Segurou o membro duro em sua mão. Logo, ajoelhou-se e começou a chupálo com vontade. Olhou para Camila e, sem tirar a boca dele, puxou-a para baixo. Camila entendeu e, embora um pouco em graça obedeceu.

Lunna começou lambendo a cabeça, depois chupou-a. Em seguida enfiou tudo em sua boca até a garganta. Lunna deu um sorriso.

Nesse momento o professor deitou-se no banco. Luna, aproveitando que o banco era estreito, colocou-se por cima da boca do professor para que este a chupasse.

Camila estava com as coxas molhadas do tesão que escorria de si mesma. Não aguentando mais, também colocou-se por cima com uma perna de cada lado do banco, segurou aquele p… e começou a esfregá-lo em seu sexo. Em seguida sentiu preenchendo-a todinha. Camila gemia feito louca. Enfiou tudo e começou a cavalgar. De frente uma para a outra, as duas se olharam, então inclinaram-se um pouco para frente e começaram a se beijar e apalpar os seios uma da outra. Camila nunca imaginara aquela situação: transar enquanto beijava e era acariciada por uma outra mulher que estava sendo chupada pelo mesmo homem.

Ficaram nesse frenesi erótico por alguns minutos. Foi então que Camila resolveu mudar a configuração das posições. Saiu de cima do professor e ficou de quatro. Olhou para trás, por cima dos ombros para ele e pediu: “De quatro!”

Pedido que foi imediatamente atendido. Ele se aproximou e enfiou nela enquanto segurava com força a cintura de Camila. De vez em quando soltava uma de suas mãos para dar um tapa na bunda de Camila que já estava completamente vermelha.

Depois de algum tempo, Camila olhou novamente por cima dos ombros com uma cara de safada e pediu para ser penetrada por trás. Com cuidado encostou a cabeça de seu p… em Camila e começou a pressionar com alguma dificuldade, provocando um grito de prazer em Camila. A partir daí começou meter aumentando aos poucos a força e a velocidade até que em determinado momento, socava com força em Camila. Lunna não queria ficar fora da festa.

Colocou-se também de quatro ao lado de Camila e agora as duas eram devoradas alternadamente enquanto se beijavam.

– Vou gozar! – Gritou Camila.

O grito de Camila ecoou pela academia, já completamente vazia depois da saída da secretária.

– Minha vez então. – disse Lunna E ele meteu com força, muita força. Lunna gozou e gritou tão alto quanto Camila. – Que delícia!

Depois de alguns segundos ainda curtindo o orgasmo, Lunna chamou Camila e ajoelhadas na frente dele, revezaram-se.

Não demorou muito para que o professor gozasse e inundasse as duas bocas, lambuzando o rosto e os seios de Lunna e Camila. As duas então começaram a se lamber sem desperdiçar nenhuma gota do líquido.
Saciados e sem dizer nada, como se nada tivesse acontecido, puseram-se os três a se vestir. Primeiro Lunna e depois Camila deixaram a academia em direção aos seus carros.

Camila entrou em seu carro e parou um momento para lembrar da deliciosa loucura que acabara de fazer. Ficava novamente excitada só de lembrar. Havia sido a melhor experiência de sua vida. Entretanto, naquela mesma semana Lunna matricular-se-ia em outra academia. Não teria coragem de encarar Lunna e o professor novamente.

Conto Erótico escrito por Renata F.

E então, gostou deste texto? Comente logo abaixo o que achou desta aventura.
Quer ver seu texto publicado aqui em nosso blog?
Convidamos você para visitar nossa página no FACEBOOK 
e também nos acompanhar através do INSTAGRAM.
Diariamente muitas novidades para você! 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorUm banho de espumante – Conto Erótico
Próximo artigoDeliciosa Viagem – Conto Erótico
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.