E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Fui convidado para passar o final de semana com um casal de amigos. Ela na verdade é muito mais minha amiga do que ele. Eu já a conhecia há muito tempo. Antes mesmo de  se casar com ele.

Fomos para a fazenda ao chegar lá eu fiquei maravilhado com tudo.Quando chegamos o casal foi descansar, mas eu quis ver a fazenda. Ela queria ir também, mas estava muito cansada da viagem .

Fui só…quando voltei,ela estava na frente da casa.Perguntei onde estava Márcio e descobri que ele estava dormindo.Todos estávamos cansados da viagem , então eu fui tomar um banho para descansar.

Depois de um banho revigorante , fui deitar no sofá. Ficamos ali , conversando sobre a fazenda. Ela estava com um vestido que deixava ver as silhueta do seu corpo. Ela sentou no outro sofá, na minha frente. Acredito, que, sem querer ela abriu um pouco as pernas e deixá mostra sua calcinha.

Fiquei muito excitado!

Quando anoiteceu ficamos conversando na lateral da fazenda. Estávamos assando carne e , também,  bebemos um pouco.Passado um tempo , fomos todos dormir.Ela foi tomar banho, pois fazia muito calor. Ele foi deitar, bêbado.Eu fiquei na sala, deitado no sofá, novamente, pois estava sem sono.Lembrava da visão do meio das pernas dela.

Fiquei assistindo TV até tarde. levantei e  fui tomar água e passando próximo ao quarto dela , escutei um barulho de chuveiro ligado. Abri a porta do quarto dela , entrei, o Márcio acabado na cama. Quando olhei , a porta do banheiro estava aberta e ela estava nua.Sentada na ponta do vaso, de pernas abertas,depilando a virilha.Os pés formavam um pezinho de bailarina.

Vi que ela havia notado minha presença no quarto , mas não demonstrou surpresa, ao contrário… sorriu de uma forma que nunca havia feito antes. Era um sorriso diferente.Saí do quarto e fui para a cozinha.

Peguei minha água, bebi com uma sede fora do normal.Fiquei tão excitado que ali mesmo mesmo, na cozinha, me masturbei lembrando daquela cena. Gozei logo.

Voltei para o meu quarto e fui dormir, ou melhor , tentar dormir.

Quando amanheceu fui dar uma caminhada.Ele se ofereceu para mostrar a fazenda e ela aproveitou para ir junto. Voltamos para a casa era meio dia. Fomos almoçar e o dia passou muito rápido que não percebemos o entardecer.

A noite chegou, fui para meu quarto cansado. Já era tarde.Todos foram dormir.

Já era madrugada,senti algo quente e molhado no meio das minhas pernas.Quando levantei a cabeça vi ela me chupando com vontade. Ela olhou nos meus olhos e pude reconhecer o mesmo sorriso que ela deu para mim quando estava se depilando.

Era tesão, hormônio, vontade!

Fiquei entre espantado e surpreso. Ela era minha amiga, tinha um tesão aflorando entre nós e estava receoso que o Marcio nos visse. Não iria deixar ela escapar,vamos para um lugar que ninguém nos veja, disse.

Levantei e fomos para o estábulo. Chegando lá eu não aguentava mais de tesão. Começamos a nos beijar, arranquei aquela camisolinha fina e passei a mão em sua calcinha.Ela usava uma calcinha pequena.

Coloquei ela para fazer um sexo oral.Ela chupava maravilhosamente bem.Peguei ela no colo e a coloquei em cima de uma tábua,puxei a calcinha de lado e comecei a meter a língua no meio de suas pernas.Ela se contorcia,até que gozou. Coloquei ela apoiada nas tábuas, pequei seus cabelos e comecei meter naquele sexo quente.

Ela gemia baixinho para ninguém ouvir.Coloquei virada pra mim apoiando ela nas tábuas.Pedi pra ela ficar de quatro,apoiando os cotovelos no chão para a bunda ficar bem empinadinha.Então eu comecei a meter . Gemia que era uma maravilha.Ela falava durante o sexo. Aqueles gemidos me deixavam louco de tesão e então metia mais forte.

Então fiz um convite para um sexo anal . Rocei meu mastro na sua bundinha. Tentei entrar ,de leve… ela se contorcia.Quando ela estava mais relaxada, comecei enfiar meu mastro nela com mais força.Foi entrando bem devagar enquanto ele gemia de dor e prazer.

Ela sussurrava que estava doendo, mas era para continuar. Eu fui metendo bem devagar até chegar na metade, quando segurei nos ombros dela e empurrei de uma vez só. Ela deu um gritinho de leve.

Esperei um pouco e comecei a mexer e a socar com mais força. Logo fui aumentando o ritmo das metidas até gozar na sua bunda.

Levantamos e fomos pra casa, entrou no quarto devagar. Eu tomei um banho e fui deitar.Terminado o final de semana voltamos para a cidade.

Sem contar que no carro ela só me olhava pelo retrovisor, continuamos a nos encontrar escondido por mais dois anos.

Fonte: Conto erótico enviado por um seguidor anônimo.

Gostou desta história? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.

Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.

Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

 

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorA sereia e o pescador
Próximo artigoSem perguntas, sem conversa
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.