E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Sou do tipo tímida, ando com roupas discretas, principalmente por ser um pouco “cheinha” não me agrado em me ver no espelho. Meu nome é Juliana e tenho 29 anos.
Tenho uma amizade de pouco mais de 1ano com Lara e sempre conversamos muito sobre tudo. Lara é muito diferente de mim, magra com a barriga chapada, seios de silicone, anda toda maquiada e com roupas provocantes. É o tipo de mulher que realmente chama a atenção!

Ela tem um relacionamento com um cara há uns oito meses com Max. Sempre me dizia que ele era muito gostoso de cama, que fazia muitas coisas diferentes no sexo, que beijava muito bem, que a tratava como uma princesa e outras coisas. Dizia que não estava apaixonada, mas que gostava de fazer sexo com ele.

Nunca tinha conhecido o Max pessoalmente até aquele encontro casual na praia de Copacabana, Lara nos apresentou, eu o cumprimentei e continuei deitada pegando um sol, mas percebi que ele me dava umas olhadas estranhas. Logo pensei que era coisa da minha cabeça, a final, ele é um cara lindo, de corpo sarado, barriga definidíssima e um sorriso de matar qualquer mulher! Ele não iria dar bola pra uma “gordinha” como eu e também ele é namorado da minha amiga, oras bolas!

Daquele dia em diante, sempre que tinha oportunidade saímos nós três juntos. E aquele olhar sempre me seguindo. Até que numa de nossas baladas, Lara e ele começaram a discutir. Sai de perto e fui pro meio da pista pra dançar. Ela chega perto de mim e diz que vai embora porque estava com dor de cabeça. Queria ir junto, mas ela insistiu pra que eu ficasse e me divertisse. Sem argumentos, fiquei.

Quando estou indo embora, pra minha surpresa, encontro Max. Ele me disse que deixou Lara em casa e que terminaram o namoro. Em seguida, muda de assunto, diz que aquele horário era muito difícil conseguir um táxi e me oferece uma carona. Meio sem graça, aceito. No meio do caminho, Max pergunta:

– Por que nunca vejo você com um namorado?

– Porque eu não tenho!

-Você é muito linda pra ficar sozinha, sabia?

– Ta me zoando? Eu sou gorda, nem um homem gosta de mulher gorda.

– Você não é gorda! Você é maravilhosa! Eu não consegui tirar os olhos de você naquele dia lá na praia.

– Ah!Para!Você ta sendo educado e gentil comigo.

– Quer saber? Eu sinto atração enorme por você, Juliana!

Fiquei muito constrangida, achei que ele estava querendo se aproveitar do momento, ou simplesmente querendo fazer sexo com a primeira otária que caísse na lábia dele. Agradeci pela carona, e sem olhar na cara dele sai mais que depressa do carro.

Ele me ligou umas três vezes, durante a semana, mas não atendia. Estava com raiva, com medo, querendo e não querendo… minha cabeça estava confusa!

Aquela semana eu estava me ocupando de propósito, só pra não pensar nele. Era a primeira a chegar à empresa e a ultima a sair. E a dúvida me roendo por dentro. Estava indo em direção ao ponto de ônibus quando vi uma frase num outdoor que dizia: “Se você não tentar como vai saber?”.

Na hora tomei uma decisão! Chamei um táxi, dei o endereço e dez minutos depois estava em frente à casa do Max, com as pernas tremendo e o coração quase saindo pela boca. Toquei a campainha.

– Juliana? Aconteceu alguma coisa?

– Sim! Aconteceu. Você está sozinho?

– Estou, entra!

Estava paralisada, olhando fixamente pra ele, tomando mais coragem ainda pra fazer o que eu queria.

– Ju,o que foi?

Sem ele esperar, voei na direção da sua boca e o beijei com paixão, com excitação, com urgência!

Com a respiração ofegante, fui tirando a camisa dele, avançando cada vez mais. Só consegui pronunciar uma frase:

– Faça amor comigo agora!

– Imediatamente!

Num puxão só ele abriu meu vestido, parecia um animal faminto! Foi chupando meus seios e dizendo o quanto eram lindos e gostosos. Beijou meu corpo todo, me chupou tanto que eu gozei umas duas vezes naquela boca!

Só que eu queria mais! Fiz dele o meu brinquedo. Nitidamente, podia ver o prazer nos olhos dele. Aquilo me excitava mais ainda. Até que não aguentando mais, implorei:

-Vem pra dentro de mim, quero te sentir todinho!

-Faço tudo que você quiser!

Possuiu-me com tanto tesão, que jamais poderia descrever essa sensação! Não foi só sexo, foi desejo acumulado.
Fizemos amor a noite toda. Na semana seguinte também e nos três meses seguintes. Ele me ensinou a conhecer meu corpo e não ter vergonha disso. E me provou que não é preciso ter um corpo de deusa para satisfazer um homem de verdade.
Lara nunca ficou sabendo, nunca quis contar. Continuamos amigas e Max foi embora pra outro país a trabalho.

Autoria:  Conto erótico enviado por Danielle Rocha
Fonte Imagem de Capa: Reprodução / Facebook
Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.