E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Sempre que rolava uma conversa, era mais sobre desejos e fantasias… nada demais.Entre trocas de e-mail, conversas mais picantes, mas sempre ficava nisso.Até o dia que conheci Sabrina.

Conversamos algumas vezes por e-mail, devido á preocupação com sigilo e o fato de ter compromisso.Porém, depois de ganharmos a confiança um do outro, começamos a conversar por whats, á princípio.

Sabrina parecia muito tímida, mas pelo whats, logo falou de suas experiências com seu companheiro e o porque de estar frustada.

Confessou que, com ela, sempre rolou papai e mamãe, nunca nada demais. Na opinião dele tudo era coisa de “vadia”, mas também, comentou com ela que, com outras, ele tinha feito coisas que ela nunca, nem, pediu pra ele.

Tinha vontade de uma boa foda, tinha várias curiosidades… até de fazer uma DP  e ir a uma casa de suingue.

Nesse momento o papo já estava quente demais,estávamos trocando áudios e nudes. Em pouco tempo ela gozou. Nem acreditei.

Passamos alguns meses com essas conversas, até o dia que, precisávamos mais que isso. Assim ela disse que convenceu ele a deixá-la sair com as amigas de férias. Que viriam para minha cidade… isso foi perfeito.

Me preparei, arranjei o dia e o lugar certo.Fui Buscar ela e as amigas no Aeroporto, como se fosse um primo distante.

Ao cair da noite, levei ela, e as amigas, para um barzinho. Deixei todas ficarem á vontade, até estarem bem liberais. Nessa hora a conversa ficou boa, já estavam falando que queriam aproveitar a viagem e fazer loucuras.

Apenas dei risada, brinquei com elas… perguntei quais suas loucuras e, aos poucos, fui descobrindo que todas tinham desejo de uma DP, orgia ou sexo mesmo,com direito á tudo. Até mesmo serem amarradas(cheguei a conclusão que tinham bebido bastante).

Fiz um comentário:”Com esse desejo todo , nunca pensaram que são duas para um?”. Elas riram e, duas que estavam, foram no banheiro. Sabrina e Juliana Ficaram.Nesse momento Juliana diz:” Não precisa disfarçar comigo , Sabrina já me contou… somos amigas, sei que ela é mal comida e eu quero participar”.

Por essa eu não esperava.Juliana era uma negra linda, bunda empinada, seios médios, e  lábios bem provocantes.Já Sabrina era loira, peitos avantajados e bundinha média.

A iniciativa de Juliana deixou meu membro duro, na hora. Neste instante , disse:”Se vocês estiverem de acordo, podemos ir… e as outras duas?”.

A resposta veio logo:” Não se preocupe. Vamos para a pousada… entramos e deixamos elas no quarto. Que é em frente ao nosso, e saímos.”

Elas tinham pensado em tudo.

Assim que chegamos na pousada, nos despedimos e elas entraram.Após dez minutos as duas estavam ali, novamente.

Sabrina entra do meu lado. Assim que saímos, ela enfia a mão na minha calça, e começa a passar a mão em cima.Sussurra:”Safado, está do jeito que costumava me mostrar… agora quero sentir”.Ela tira ele pra fora e começa a chupar com vontade…e que boca gostosa!

Em cinco minutos , entrei em um motel que tinha próximo, pois mais algum tempo com Sabrina, eu iria gozar logo.

Assim que entramos, Juliana foi tirando a roupa. Mulher de pele perfeita, cor do pecado.Fazia contraste com a de Sabrina, que era loira.

Juliana foi direto pra cama e arrastou a Sabrina.Passaram a chupar minha vara com vontade. Olhavam com cara de safada.Juliana aproveita o momento e diz:” Amiga,era isso  que você escondia de mim no whats? Agora vai ter que dividir “. Ela apenas respondeu:”Humm, não sabia que tinha uma amiga safada assim”.

Com um olhar sensual diz:”Safada não, hoje quero ser “puta” e ” vadia”. Quero fazer tudo que tenho direito com ele e você”.

Aquilo deixa qualquer um com muito tesão.

Logo Sabrina deitou e Juliana começou a chupar seu clitóris com vontade. E eu chupava o sexo da cor do pecado da Juliana. Ficamos algum tempo assim.

Juliana não era nada tímida e muito desbocada.Confesso, nestas horas, uma desbocada assim,triplica o tesão.

Sabrina segurou com força meu membro e passou a sugar com vontade. Chupava todo ele… passando a língua na cabeça e depois descia até os testículos.

Aquela visão da Juliana fazendo sexo oral em Sabrina, enquanto ela chupava… ah… exigiu uma concentração enorme, pra não gozar.

Esfreguei o mastro no rosto de Sabrina, mandei ela chupar , pois pegaria ela depois , sem dó.Juliana respondia:” Pega de jeito essa mal comida… quero ver ela bem satisfeita”.

Juliana deitou-se e Sabrina passou a chupá-la,enquanto eu socava Sabrina.Mandava ela rebolar. Juliana incentivava a amiga e dizia:”Vai minha loira safada, chupa… porque quero gozar na sua boca”.

Sabrina estava totalmente á vontade,sem timidez.Todas aquelas conversa atravessadas e todo tesão…Não deu outra, enchi o sexo de Sabrina de leite.

Que delicia!Há muito tempo ela não sabia o que era sentir-se preenchida de esperma. Mandou a morena, chupar seu sexo e limpá-lo…com a boca.

Juliana saiu da cama e voltou a chupar ela com vontade. Enquanto me recupero, fico chupando juliana.

Juliana gozou na última chupada nela.Sabrina na cama começou a masturbar-se que dava inveja. Enfiava os três dedos dentro dela e gemia forte e alto.

Passei a socar com força em Juliana, dando tapa na sua bunda. Isso fazia com que os testículos batessem.Sentia seu sexo totalmente melado.

Sabrina na cama vendo tudo aquilo, gozou. E eu estava quase, mas não podia.

Tirei de dentro de Juliana, e coloquei direto no ânus de Sabrina.Ela pediu para arrombar e chamava a amiga:”Minha loira, vem chupar ela melada,e sentir os testículos no seu rosto”. Aquilo deixou os três em êxtase.

Segurei Juliana pela cintura e soquei com força,vontade…Passei a meter forte e rápido cada vez mais.

Sabrina estava embaixo, as duas gemiam e gritavam de tesão.Depois disso, não aguentei e gozei muito, de novo. Com vontade,pois a visão era maravilhosa.

Ver o sêmen branquinho, escorrendo naquela pele morena e descendo até a boca da Sabrina.

No momento que  gozei no ânus de Juliana, ela também gozou.Sabrina xingava nós com vontade… entre as chupadas e lambidas. Ela dizia :”Estou toda melada, gozei algumas vezes,só de ouvir vocês.Agora vai ser a vez de vocês, fazerem o mesmo comigo”.

Naquele momento, nenhum aguentava mais. Tomamos uma ducha, nos recompomos.Combinamos na noite seguinte fazer a mesma coisa!

Mas isso é coisa pra outro conto…

Confesso que não iria deixar passar em branco transar com Sabrina.

Fonte: Conto erótico enviado pelo seguidor D.S

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCunhado envolvente
Próximo artigoLoucuras na viatura
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.