E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

São Paulo. Sábado à noite. Ela chegou na estação do metrô. Simples, vestida com uma calça jeans básica e uma blusa roxa. De longe eu vi ela se aproximando já com um sorriso no rosto.

Ela chegou perto… Aqueles cabelos loiros e uma voz muito sexy! Eu já pirava naquela voz ha muito tempo. Já conversávamos por telefone há três meses e só dela falar “alô” pra mim eu já ficava excitado!

Para impressioná-la, abri a porta do carro e dei um beijo no seu rosto. Fiquei rodando de carro sem saber pra onde ir até que entrei no primeiro motel.

Estava muito nervoso pois não imaginava o que iria acontecer naquele quarto. Nunca havia transado com uma mulher tão mais nova que eu assim, mas ela me passava a calma de mulher experiente.

Aos poucos fomos quebrando o gelo e nos beijando ardentemente. Fui tirando sua roupa lentamente. Para minha surpresa uma tatoo bem grande em suas costas. Neste momento já fiquei tarado! Meu pau nunca ficou tão grande como naquele dia.

Ela me tocava intensamente e sua respiração ia aumentando com o passar do meu toque.  Até que resolvo ficar de joelhos e puxá-la pelos braços, ela entendeu, tirou o meu cinto e abriu o zíper de minha calça.

Assim que tirou meu pau pra fora, começou a chupá-lo gostoso! Eu fui à loucura, foi a melhor chupada que já tive! Ela me fez gozar na sua boca. Engoliu tudo e eu fui ao céu… E ainda nem havia sentido o calor do seu sexo.

Meu pau incrivelmente não relaxou. Saquei a camisinha e coloquei ela por cima de mim. Estava toda molhada. Aquela novinha me surpreendeu com todo aquele fogo! Sentada, ela gemia alto enquanto rebolava de um jeito que me deixou enlouquecido!

Eu dava tapas em sua bunda gigante e gostosa. Ficamos assim por mais de quatro horas. Nunca tive tanto tesão em uma mulher como aquela. Gozar na sua bunda, naquela posição de quatro foi mágico é único. Senti a porra saindo quente… E sua carinha de felicidade por ter me dado prazer era praticamente um presente pra mim.

Não queria saber mais nada do mundo lá fora. Esqueci de tudo! Vestir a roupa pra sair daquele motel foi a pior coisa que já me aconteceu até hoje.

Aquele dia teríamos transado muito e eu gozado naquela boca e naquela bunda por horas e horas… O fogo daquela novinha me surpreendeu. A sorte disso tudo é que estamos juntos até hoje.

Conto erótico enviado por Luluzinha, seguidora anônima.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorConto Erótico: Tesão ao Extremo
Próximo artigoConto Erótico: Aquele Novinho
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.