E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Tudo ainda é muito recente.

Uma amiga de faculdade estava ficando com um cara que adorava swing. Ela o via apenas quando era para estes encontros de sexo grupal. Seu nome era Lyan.

Em troca de uma vida diferente ela ia a casas de swing, ou casas de amigos adeptos desta prática.

Ana pediu que eu fosse numa casa conhecida na cidade. Ela queria que eu fizesse “par” com um amigo de seu namorado (que eu não conhecia!), para entrarmos no local e, se eu gostasse, poderia entrar no jogo. Dependeria de mim.

Pensei e repensei. Resolvi fazer, por causa de nossa amizade e para sair da rotina de minha vida de solteira.

A saída era na quarta-feira. Saímos de nossa casa para encontrar os rapazes Lyan e Caio que estavam próximos ao local de onde faríamos nossa festa.Esta saidinha veio a calhar, mesmo indo a um swing, do qual, não sabia como funcionava.

Tive o prazer de conhecer o Caio.  Um cara moreno de cerca de 1, 90m com ares beirando a intimidação. Soou sexy! Intimidador.

Me olhou de cima a baixo, tentando aprovar o que via. Ajeitou o volume por cima da calça jeans que usava e deu uma risadinha sacana. Porém, me cumprimentou alegremente. E, percebi (pela calça), que ele aprovou o que viu.

Logo que entramos na danceteria, ele disse:” bem-vindo a minha residência provisória…” E sorriu… Percebi sua piadinha singela e cheguei à conclusão que essa troca é cercada de detalhes, cuidados e conversas, é no contato que, decidem o que vai ou não acontecer entre eles; o que é ou não aceitável.

Não conhecia o local, então passei a segui-los. No corredor, notei algo estranho…Saletas, cabines com pessoas nas mais variadas posições. Ouviam-se sons abafados de dentro de cada uma delas…Isto começou a me deixar desconfortável. Era tesão! E eu estava molhada.

No momento em que falava com  com Caio, reparei que Ana já estava deitada numa cama redonda de uso comum a todos.

Lyan era um cara sem muitos atrativos físicos: barba por fazer, cheio de tatuagens que ele fazia questão de mostrar, e tinha uma diferença de 10 anos de idade de minha amiga. Porém, pegou Ana de jeito com seus atributos diferenciados.

Logo vi um enorme volume na bermuda do homem. Seu pau estava duro…Estava nervosa, neste momento.

Enquanto isso Caio me despia com os olhos. Já conseguia imaginar o que me esperava. Enquanto Lyan e Ana estavam na cama, já encenando uma boa transa.

Caio mandou que eu sentasse a seu lado na cama.

Estremeci. Mas a curiosidade é instigante e acaba com o tédio de qualquer um! Voilá!

Ele pediu que tocasse no seu membro. Seu volume era imenso, nunca tinha tocado ou visto nada parecido. Quando aquilo saiu da calça, fiz menção de espanto. Mandou que tocasse uma punheta. Sem jeito, comecei o sobe desce em sua pele morena. Torcia para que ele gostasse do que eu estava fazendo. Ele demonstrou que aquilo era apenas o começo.

Puxou uma camisinha do bolso e ordenou que eu a vestisse nele.Mas , antes, pegou minha cabeça e forçou em direção àquele colosso de carne e veias pulsantes. Tinha um cheiro de suor recente com o aroma de quem acabara de se banhar. Ele percebeu que eu não estava fazendo o melhor que sabia fazer. Então de repente me deu um tapa e apontou para o mastro e ordenou: “mama, chupa e lambe. Agora!”

Surpresa pelo tapa, e mais ainda porque gostei…Numa rapidez, comecei a mamar o homem. Na verdade nem dava para entrar tudo, porque na metade já batia no fundo de minha garganta.

Quando olhei para o lado, Ana chupava deliciosamente Lyan, como se fosse a mais saborosa manga.

Confesso que neste momento o tesão já tomava conta de mim, já estava completamente molhada. Dei um bom trato no mastro de Caio.

Ele deitou na cama e mandou que eu cavalgasse em cima daquele mastro já lustroso. Vesti a camisinha.Levantei meu vestido e montei no homem. Não precisou muito para eu gozar antes dele. Ele estava agarrado em mim num frenesi.

No auge de nossa excitação, mudamos de posição…Caio me curvou por cima da cama e minha bundinha ficou totalmente exposta. Agora era vez dele fazer a sua festinha. Começou a empurrar de forma brusca com movimentos firmes.

Incrivelmente, eu fui ás nuvens fazendo sexo com aquele homem desconhecido. Quando meu gozo chegou, perdi todos os meus sentidos.

Com surpresa, cheguei à conclusão que eu gostei.

Apesar de não trocarmos de casal naquele dia, virei adepta de swing. Nosso grupo permanece o mesmo e eventualmente nos encontramos … mais tarde descobri os benefícios dos atributos de Lyan.

Conto erótico enviado por uma seguidora anônima.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorMudança de ares
Próximo artigoSexo somente no carro
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.