E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Ele era casado 32 anos, eu apenas uma garota procurando por aventura. Eu era amiga da família dele há anos (e melhor amiga dele, sempre estávamos para cima e para baixo juntos)…

Além de ser sua melhor amiga, eu era muito amiga da mulher dele, sabia de tudo que se passava no relacionamento dos dois. Tudo que faziam ou deixavam de fazer ela ou me falavam.

Conforme o tempo ia passando, eu percebia que os olhares passaram a se tornar maliciosos, e cai aqui para nós, eu sempre tive certo desejo em fazer loucuras com homens mais velhos experientes. Mas eu nunca imaginei que ele pudesse sentir atração por mim, porém como era uma adolescente mui perversa, dava corda e comecei a provoca-lo.

Eu aproveitava das curvas e o vigor dos meus 20 anos e sempre achava um jeito de “abusar” dele, um dia de um jeito diferente… Às vezes eu usava um decote bem cavado, outro dia um shorts curtíssimo ou até mesmo usar um vestido super colado a dizer para ele que estava sem calcinha.

Talvez você que está lendo este conto deve imaginar que sou uma “vadia” por fazer tudo isso, mas eu era adolescente, curiosa por sexo, querendo saber como era ser possuída por um homem.

Eu continuei provocando ele, dia após dia, até que ele não aguentou. Um belo dia, estávamos só nós, ele me grudou pelo cabelo me jogou contra a parede. Me olhava tão ofegante, sentia ele ficando excitado com a minha cara de inocente, até que ele me encarou e disse “Sou eu quem você quer¿ Agora você vai ter!”.

Ele me beijou com tanta vontade que achei que ele ia me engolir, me pegou e levou para o quarto e trancou a porta. E foi ali, no quarto dele, que minha fantasia começava… Ele me deixou toda nua, jogada na cama e com a boca molhada, começou a beijar meu corpo inteiro.

Mostrou toda sua experiência com maestria, me tocava com seus dedos numa frequência que me fazia delirar. Ali ele retribuiu os meses que eu o provocava!

Logo ele começou a me chupar com gosto, fazia eu pedir cada vez mais, implorando que me penetrasse. Ele sussurrava no meu ouvido “Agora que você tem o homem que sempre quis, vou fazer você pedir mais!”.

O homem que eu sempre desejei estava ali, me fazendo implorar por ele dentro de mim, até que ele veio. Gemia alto no meu ouvido, sentia ele cada vez mais e mais excitado, explodindo de tesão. Não aguentamos tanta vontade e gozamos juntos.

Depois de uma bela transa com o homem que tanto queria, ele se levantou e me convidou para um banho juntos. Ele veio me deixar em casa como se nada tivesse acontecido.

O silêncio depois do ocorrido era mortal, mas sabíamos que aquele silêncio era de desejo um pelo outro. Depois desse dia, nos encontramos muitas outras vezes e me tornei a “puta” que ele mais queria na cama.

E claro, ainda era a melhor amiga dele na sociedade.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorEu e Helena – Conto Erótico
Próximo artigoHomem Misterioso – Conto Erótico
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.