Estudo de manhã. Tenho que estar antes das 8 horas no colégio, que não fica muito longe da minha casa. Então, tenho que acordar cedo.

Costumo sair bem arrumada para o colégio. Gosto muito de me arrumar, estar sempre cheirosa, uma linda maquiagem, mesmo que de leve. Sem falar em pele macia e o cabelo impecável. Para ficar bonita toma algum tempo.

Um dia ao sair atrasada para ir ao colégio, passei pelo Rafael o segurança do edifício da manhã, onde, ele estava chegando. Nos encontramos na calçada, frente do condomínio. Com olhos de lobo sedento, ele logo disse ” que é isso Nina? Tudo isso é teu?”

Dei um largo sorriso para ele e fui rápido para o ponto de ônibus. Muito feliz, por sinal, pois ser elogiada assim já cedo faz bem a qualquer ego.

Quando retornei do colégio, assim que cheguei na portaria, ele me repassa a informação do porteiro (que não estava ali no momento) que eu teria que subir de escada, porque havia acabado a luz e o porteiro estava verificando.

Ia subindo as escadas esbravejando. Faltava dois lances de escadas para chegar ao meu andar, escuto passos apressados vindo em minha direção. Olhei assustada para trás e vi que era o Rafael. Quando abri a boca para perguntar se a luz já havia retornado.

Ele puxou com força, e começou a me beijar com vontade.

Fui prensada contra a parede da escada.

Eu estava com um short jeans não muito curto e a blusa do uniforme no modelo baby look. Ele me mandou tirar o short e a calcinha rápido. Enquanto tirei, ele abriu a calça e colocou pra fora aquele membro que até hoje não vi igual.

Levantou minha blusa. Puxou meu sutiã para baixo e começou a chupar meus seios, rodando a língua. Sua investida me causou arrepios e meu sexo pulsava e estava muito molhada.

De repente ele pede para ajoelhar na escada, mas faz o pedido já me forçando rumo a escada. Colocou minhas mão na parede,e me apoia com força.

Ele estava com um tesão, fome… a ponto de transar rápido e forte.

Esse jeito mandão me deixava louca. Ajoelhei e ele se abaixou um pouco, o suficiente para se encaixar em mim. Me abraçou, por trás e enfiou aquela delícia toda dentro de mim.

Ao sentir ele dentro de mim eu gemia. Nunca tinha feito sexo na escada e aquela posição fazia ir fundo.

Ele gemia e bufava no meu pescoço, metia rápido e não se cansava de dizer o quanto eu era gostosa. Ele estava alucinado.

Eu já estava chegando ao orgasmo, não aguentei e… gozei!

As contrações do meu sexo acabaram por servir de estímulo para ele, de modo que começou meter mais rápido até que deu um grito estridente e jorrou seu esperma dentro de mim. Senti um jato quente com muita pressão.

Ele caiu em cima de mim. Ficamos ali um tempinho, para se recompor.

De repente ele levanta e eu permaneço ajoelhada na escada. Sentia seu sêmen escorrer por entre minhas pernas.

Ele me ajudou levantar. Ajustou minha roupa, de repente eu lembro onde estávamos e disse “alguém podia nos ver aqui, com o elevador parado, foi sorte “.

Ele riu e disse ” A luz não acabou. Tinha armado tudo, avisei que a escada de emergência estaria fechada.”

Sorri pela sua audácia.

Conto erótico enviado por uma seguidora anônima.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorSem direito a fiança
Próximo artigoAffair na praia
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.