E-book Contos Fetiche: Histórias Deliciosamente Reais

Este relato é verídico e aconteceu em 2006 e desde aquele dia está em minha mente. Vou fazer um relato detalhado do antes e depois.

Somos um casados há 19 anos e convivemos a 26 anos, e nosso fogo arde até hoje.

Eu sempre fui tarado por comer  a bundinha de minha mulher. Desde solteiro, nas nossas transas, eu sempre dava um jeito de fazer um carinho… passar o dedo. Quando fazia u sexo oral, eu chupava seu clitóris, masturbava seu sexo com dois dedos. Com o dedinho acariciava seu ânus, que logo se contraía de vontade, mas quando eu enfiava ela retirava. Só me deixava na vontade.

Sempre fomos fogosos na cama.Vamos bastante em  motéis e transamos muito. Fazemos de tudo que nos apetece.

Certa noite ela me convida para sair com uns amigos do trabalho dela. Seria um cara e duas garotas.Nos arrumamos, deixamos nossa filha com a avó e fomos para a diversão.

Fomos para a Lapa, um bairro boêmio do Rio de janeiro. A noite estava agradável, acabamos em uma danceteria com música eletrônica. Muito chata, azedou a noite.

Os amigos enjoaram do local e resolveram sair . Dei sugestão de irmos ao centro de convenções Luiz Gonzaga, a famosa feira dos paraíbas.

A noite fluía, dançávamos, bebíamos e nos divertíamos.Eu estava com um tesão danado, ois sempre que saímos,acabávamos em um motel. Eu já imaginando besteira.

Quando deu madrugada alta, já estávamos cansados e os amigos resolveram ir embora. Um dos casais retirou-se e nós levamos a outra amiga para a casa dela.

Deixamos a colega em casa e fomos para nossa casa.

Chegando em casa eram cinco da manhã. Eu achava que a noite de sexo estava perdida, pois ela estava muito cansada.

Tomamos um banho e fomos para a cama. Começamos com carinhos gostosos… ela veio sugando meus mamilos e eu puxando os dela… gemia de prazer. Comecei beijando a sua boca ,descendo pelo pescoço, parei nos seios e suguei com vontade. Ela se contorcia toda.

Fui descendo minha língua até chegar entre a sua virilha… seu sexo depilado, Como eu gosto!

Minha língua subia e descia, saia e entrava do seu sexo. Ela parecia uma cobra se contorcendo de tesão. Ele estava muito duro, parecia uma pedra , que abocanhou sem cerimônia. Lambia dos testículos até a cabeça do mastro. Enfiava todo ele na boca. Eu socava na sua boca como se fosse seu sexo.

Acabamos num delicioso sessenta e nove, nesse momento eu dei uma cutucadinha por trás com meu dedo, ela deixou sem reclamar. Tirei e coloquei… ela deu uma reboladinha e o dedo entrou um pouco mais. Quando  ela gemeu eu enfiei mais um pouco,assim, ela soltou um gemido gostoso.

E eu comecei um vai e vem no seu ânus , o que já era um bom começo para quem sempre ficava na saudade.

Eu estava me deliciando e ela rebolando, no meu dedo.

Começamos um papai e mamãe delicioso,onde eu socava e ela se desmanchava pedindo mais. Comecei a mamar seu seio direito, inclinando meu corpo para minha esquerda, fui apalpando a bunda dela até chegar no seu ânus. Ela deixou.

Seu ânus estava todo lubrificado do suco que saia dela, enquanto fazia um vai e vem com o mastro. Meu dedo entrou sem muito esforço,mas desta vez, enfiei mais fundo. Ela gemeu alto e arrisquei um segundo dedo,ela hesitou , mas foi se acomodando.

Estava muito gostoso. Ela acabou gozando no meu mastro. Logo gozei também.

Estávamos suados e com cheiro de sexo pelo corpo. Ela foi tomar um banho e mandou eu ir tomar um banho, também.

Quando eu voltei, ela estava deitada com a bunda empinada e disse “me pega por trás”. Eu não acreditei e meu sexo subiu na hora.E acrescentou para pegar a camisinha e colocar o mastro nela devagar.

Coloquei ela de quatro na beira da cama, fiquei em pé no chão. Lubrifiquei seu ânus com hidratante e comecei a forçar a entrada… ela quis recuar, mas eu a segurei com força. O ânus foi dilatando e ela dizia que estava doendo. Gritou um pouco, já ia desistir, mas ela disse: “Não pára. Continua”. Eu obedeci.

A cabeça dele entrou e dei uma pausa para ela, e esperei ela relaxar.Quando vi ela mexer a bunda, comecei a empurrar de novo. Ele entrou inteiro e comecei um delicioso vai e vem. Ela enlouqueceu e mandava socar mais forte. Meus testículos batiam de encontro a sua bunda. Eu socava com vontade.Eu enfiava ele todinho e retirava até a cabeça, enfiava de novo.

Ela disse que estava adorando, e eu amando.

Essa brincadeira durou alguns minutos, foi quando eu tirei meu membro do seu ânus e propus ela sentar no meu mastro, assim ela controlaria os movimentos de entra e sai.

Ela topou!Estava babando de vontade, a experiência nova excitou muito.

Sentei na beira da cama com o mastro em riste… ela virou de costas e encaixou o ânus na cabeça dele. Foi descendo… gemendo. Começou a cavalgar em cima de mim com vontade e muita fome. Ela subia e descia até o talo. Eu dei uma gozada maravilhosa e ela acelerou mais ainda, me deixando em êxtase.

Eu tinha tanta vontade de comer aquela bundinha que, mesmo depois de gozar,ele continuava duro. Fui levantando aos poucos e ela foi chegando para a frente, onde a coloquei curvada na cama e continuei a socar dentro dela até gozar.

Estávamos exaustos, caímos na cama e fomos descansar. Dormi com o mastro firme encostado na sua bunda.Mais tarde acordamos… eu tentando comer a bundinha dela,onde já fui informado que não era para se acostumar.

Dei o mastro firme para ela chupar e fizemos um sessenta e nove, para fechar a transa.

Hoje em dia fazemos o nosso sexo anal, não com muita frequência como eu gostaria. Quando ela tem vontade ou eu insisto,mas sempre é gostoso e me excita muito.

Conto erótico enviado pelo seguidor Isaías Rabello.

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!
Visite também nossa página no FACEBOOK e nos acompanhe no INSTAGRAM.
Convidamos você a fazer parte de nossa Lista de Transmissão e receber diariamente dicas e novidades de nossa Loja Virtual. Entre em contato conosco pelo número: (11) 94392-4247  para ser adicionado em nossa Lista Vip.
Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSegredos de casal
Próximo artigoVida de voyeur
Contos Fetiche é um site de Contos Eróticos que reúne histórias reais de pessoas com mente aberta e que curtem compartilhar suas experiências de maneira despretensiosa. Todos os textos aqui publicados são contos enviados por nossos seguidores ou então adaptados por um de nossos editores.